Jan 16 –  Etapa 11: La Rioja – Fiambala – distância total 483 km: 262 km ligação; 221 km especial

Etapa com piso variado mas  muita areia e dunas para transpor onde a chuva também marcou presença, aumentando o caudal de riachos lamacentos e as dificuldades de navegação

Hélder Rodrigues liderou durante a primeira metade do troço, sendo depois superado pelo norte-americano Kurt Caselli. A luta entre eles prosseguiu, mas a uns 20 Km da chegada Hélder teve de parar, a contas com problemas na sua moto. “Passei muito cedo para a frente dos dois pilotos que partiram à minha frente” disse Hélder. “Durante alguns quilómetros eles vieram atrás de mim, mas depois fui-me afastando e o meu objectivo era chegar ao grupo à frente, mas infelizmente houve um contratempo que me impediu de o concretizar.” Assim, Rodrigues perdeu 48m29s para o mais rápido do dia, e na classificação geral baixou para o 9.º lugar.

Video da etapa HRC-Dakar :  http://www.youtube.com/watch?v=5bq694P9mFs

 Paulo Gonçalves rubricou mais uma exibição de grande nível. Esteve sempre no lote dos cinco mais rápidos, e acabou mesmo por conquistar o 2.º posto na etapa. Com este resultado fica à beira de reentrar no “top 10”, pois ocupa o 11.º lugar na tabela geral. “O início da etapa foi bastante difícil, com pedras e chuva, mas consegui apanhar os pilotos que estavam à minha frente”, Barreda e Despres. Depois, “a areia ainda não estava seca, mas a visibilidade era boa e o ‘road-book’ muito claro… foi uma boa jornada,” afirmou Gonçalves.

Ruben Faria  fez um erro de navegação mas ainda assim conseguiu o 10.º tempo nesta etapa. O piloto de Olhão mantém o 2.º lugar no Rali, mas cedeu parte da vantagem que detinha sobre o 3.º colocado, Francisco Lopez – a diferença entre eles é agora de 4m52s. “Perdi-me no início da etapa, depois o troço tinha muita água, e a partir daí resolvi andar com muita calma, pois era fácil errar e perder muito tempo,” confessou Ruben. “Acho que foi a melhor decisão, pois apesar do tempo perdido não coloquei em causa a minha prestação e os objectivos da equipa.”

 Mário Patrãos_10Mário Patrão continua firme, apostado em culminar a sua estreia no Dakar com a chegada à meta em Santiago do Chile. O beirão segue entre os quarenta primeiros, mais exactamente “Hoje perdi-me juntamente com alguns pilotos do grupo da frente, a navegação nas dunas é muito traiçoeira e acabei por sair prejudicado,” referiu Patrão. “Depois ainda parei alguns minutos para socorrer um piloto caído, mas no geral acabou por ser uma boa etapa.”

 Pedro Bianchi Prata viu a acção prejudicada por uma queda, mas ainda assim firmou o 39.º tempo. “Foi um dia curto mas duro,” comentou o portuense. “Naveguei bem, quase sem erros, mas ao Km 97 tive uma queda numa descida muito inclinada, fiquei por baixo da moto e não consegui sair por algum tempo. Magoei-me numa mão e a moto ficou um pouco torcida. Optei por vir até ao final devagar e sem arriscar nada, o que me fez perder muito tempo.”

MA1

Desporto motorizado de duas rodas **Por Mário Andrade**16/01/2013** mandrade@ipressglobal.com

 

Classificação Geral: 1.º Cyril Despres (KTM) 33h48.29s; 2.º Ruben Faria (KTM) 13.16; 3.º Francisco Lopez (KTM) a 18.08;…  9.º Hélder Rodrigues (Honda) a 1h16.24; 10.º Javier Pizzolito (Honda) a 1h23.13; 11.º Paulo Gonçalves (Husqvarna) a 1h28.18; … 37.º Mário Patrão (Suzuki) a 5h24m51s; … 65.º Pedro Bianchi Prata (Husqvarna) a 9h11.04; etc.

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Anti Spam * * Tempo esgotado. Por favor recarregue o CAPCHA.