Jan 10– Etapa 6: Arica – Calama – distância total 767 km: 313 km ligação; 454 km especial

Na etapa mais longa até ao momento, Ruben Faria voltou a ser o melhor português em virtude do 2.º lugar alcançado, enquanto Hélder Rodrigues foi 7.º e Mário Patrão 22 º na etapa.

Ruben Faria conseguiu o seu melhor resultado até ao momento, ao ser 2.º classificado, apenas batido por Francisco Lopez, vencedor de metade das etapas já disputadas. A diferença entre eles foi de 1m01s, mas como à partida o algarvio só tinha 5 segundos de vantagem sobre o chileno, este último ultrapassou Ruben na “geral” da prova.

Ruben Faria  – “Sabia que era a primeira etapa em terreno duro, e tinha de aproveitar, parti em 13.º, tentei andar depressa, mas não tanto como gostaria devido ao pó, e além disso o Paulo Gonçalves ultrapassou-me… mas na segunda parte reencontrei um bom ritmo e recuperei.”

Helder Rodrigues _10Hélder Rodrigues fez uma corrida solitária, mas andou de forma consistente entre os dez mais rápidos. No final conseguiu ser 7.º, subindo mais três lugares na geral da prova. “A etapa de hoje tinha dois sectores completamente distintos. Na fase inicial tentei atacar, andar forte, mas na parte final o piso era muito mau e optei por uma toada mais defensiva,”.  continuando “ Foi uma etapa longa e árdua escalada que teve o primeiro contato com a altitude. Amanhã vai ser mais difícil que o a etapa andará  entre os 3.400 e 4.000 metros. Com 4 horas de sono na noite passada, será importante ter um bom descanso e estar pronto para a etapa maratona de amanhã ”

Paulo Gonçalves  – “Hoje foi uma etapa dividida em duas partes, na primeira andei muito bem, tudo estava a correr na perfeição, mas no início da segunda parte – que seria para controlar o andamento – um problema elétrico na moto tirou-me a vitória na especial e comprometeu o resultado final. É verdade que ainda falta muito rali, mas com o tempo perdido hoje será muito complicado atingir o objetivo a que me propus“,.

Veja Vídeo HRCDakar :  http://www.youtube.com/watch?v=IJowfUoq4KA&feature=youtu.be

Mário Patrãos_10Mário Patrão obteve o 22.º lugar na etapa, e assim entrou no “top 50” – ocupa agora a 43.ª posição. “Foi um dia calmo para mim, a etapa era longa e arranquei determinado a ser o mais regular possível. O percurso era muito rápido e lindo, desfrutei mesmo muito … Sinto-me um pouco cansado, já são muitos quilómetros, mas ao mesmo tempo muito motivado para continuar o objetivo de chegar a Santiago do Chile.”

Paulo Gonçalves liderou o pelotão durante a primeira parte da “especial”, num misto de terra dura e arenosa. Porém, no início do outro sector, em terreno bastante pedregoso, o piloto de Esposende debateu-se com um problema elétrico na sua moto, de tal forma que acabou a jornada apenas no 67.º lugar, a 1h06m do vencedor.

Quanto a Pedro Bianchi Prata, ontem foi o último piloto a chegar ao acampamento, devido a problemas mecânicos. O portuense conseguiu prosseguir em prova, mas com uma penalização de cinco horas no activo. Hoje esteve regular na acção, conseguiu o 50.º tempo na etapa, mas até ao momento a organização ainda não divulgou o seu posicionamento na classificação geral.

 

Classificação Geral: 1.º Olivier Pain (Yamaha) 15h35m23s; 2.º Cyril Despres (KTM) a 2.22; 3.º David Casteu (Yamaha) a 4.48; 4.º Francisco Lopez (KTM) a 6.06; 5.º Ruben Faria (KTM) a 8.35; 6.º Jakub Przygonski (KTM) a 19.15; 7.º Stefan Svitko (KTM) a 22.08; 8.º Jeremias Israel Esquerre (Honda) 24.38; 9.º Hélder Rodrigues (Honda) a 25.23; 10.º Alessandro Botturi (Husqvarna) a 27.02; … 27.º Paulo Gonçalves (Husqvarna) a 1h29.14; … 43.º Mário Patrão (Suzuki) a 3h03.45; etc.

MA1

Desporto motorizado de duas rodas **Por Mário Andrade**11/01/2013** mandrade@ipressglobal.com

 

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Anti Spam * * Tempo esgotado. Por favor recarregue o CAPCHA.