Os efeitos da greve de maquinistas e revisores da CP – Comboios de Portugal, marcada para  hoje, dia 1 de  Novembro, começou a surtir efeito já nos últimos comboios de ontem (31) e devem-se prolongar até sexta-feira.

A maioria dos comboios devem ser suprimidos ao longo do dia de hoje, Dia de Todos os Santos.

Numa nota aos clientes, a CP informou que, por motivo de greve convocada por diversas organizações sindicais, «se prevê que ocorram perturbações, com a supressão da maioria dos comboios no dia 1 de Novembro».

«A empresa desenvolveu todos os esforços para que seja cumprida a obrigação legal definida não tendo, ainda assim, garantida a sua plena realização», acrescenta a CP na nota aos utentes, referindo-se aos serviços mínimos determinados pelo Tribunal Arbitral nomeado pelo Conselho Económico e Social.

A greve ao trabalho em dia feriado nos comboios tem-se repetido desde as alterações introduzidas pela revisão ao Código do Trabalho, que contemplam uma redução de 50 por cento no valor pago pelo trabalho em dia feriado.

Em comunicado, o Sindicato Ferroviário da Revisão Comercial Itinerante (SFRCI), que representa os revisores e os trabalhadores das bilheteiras, disse que «não se pode aceitar que os seus associados ganhem apenas cerca de 2,5 euros por cada hora realizada em dia feriado, em suma, têm que pagar para trabalhar».

Redação iPressGlobal

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Anti Spam * * Tempo esgotado. Por favor recarregue o CAPCHA.