A pouco tempo de ser conhecido o vencedor da eleição do melhor jogador do Mundo, a luta entre Messi e Ronaldo está cada vez mais ao rubro, mesmo que a votação esteja já efetuada. É que as suas recentes exibições e os recordes que estas duas estrelas vão quebrando, demonstram a competitividade envolta nas duas figuras maiores do futebol mundial, não só para este tipo de eleições, mas a cada jogo que disputam. Qualquer que seja a decisão haverá sempre vozes a favor e contra, disso ninguém tem dúvidas.

E José Mourinho, treinador do jogador português, já mostrou o seu descontentamento, pois para ele a escolha irá recair sobre o argentino, já vencedor de três Bolas de Ouro, muito por culpa da campanha realizada pelos altos membros da FIFA ao longo dos últimos tempos, como referiu após o jogo que o Real venceu por 4-1 frente ao Ajax, para a Liga dos Campeões – com mais um golo de CR7. E engane-se quem ache que as palavras do técnico português são descabidas pois, tal como nas urnas, geralmente as melhores campanhas são de onde saem os vencedores, e a campanha de apoio a Messi foi muito superior à de Ronaldo.

Isto demonstra que Portugal ainda não consegue ter a importância junto dos órgãos da FIFA como Argentina, Brasil, França, Alemanha, Itália, Inglaterra e Espanha, por exemplo. E se é verdade que ao contrário desses países nunca ganhámos nenhuma competição Internacional a nível de seleção, não é menos verdade que ocupamos os lugares cimeiros do ranking da FIFA regularmente, fruto das nossas prestações nessas mesmas provas nos últimos anos, e temos ainda alguns dos melhores treinadores e jogadores espalhados pelo Mundo fora. Este pequeno país cheio de talento no que ao futebol diz respeito merece outra consideração por parte das organizações responsáveis, uma questão que não deve passar despercebida aos membros da nossa Federação.

No entanto, como portugueses que somos, também nós devemos começar a apelar mais ao nosso orgulho. Creio que nem o nosso povo é consensual quanto a quem será o melhor do Mundo, Messi ou Ronaldo? Para mim a questão é fácil, Ronaldo! Numa eleição tão equilibrada como promete ser, se nós “não puxarmos a brasa à nossa sardinha” será complicado ganharmos. Sim, porque quando um português ganha algo desta dimensão, Portugal inteiro ganha com ele também. E a verdade, é que os Argentinos nos parecem dar uma goleada nesse campo.

Para finalizar, é bom não esquecer o suposto “outsider” desta votação, uma vez que também o era na eleição de melhor jogador a atuar na Europa na última época e acabou por vencer, relegando Messi e Ronaldo para segundo e terceiro, respetivamente. Mas se há prémios de carreira, não me parece que a eleição do melhor jogador do Mundo seja espaço para isso, assim sendo, espero que ganhe realmente aquele que foi o melhor ao longo da última época, não o mais simpático, humilde ou bonito. Simplesmente o melhor!

Por Rafael Duarte

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Anti Spam * * Tempo esgotado. Por favor recarregue o CAPCHA.