Foram detidas já quatro pessoas e realizadas 25 buscas domiciliarias pelo DIAP e Policia Judiciária. O esquema contava também com a colaboração de funcionários judiciais.

As buscas foram realizadas no Centro Nacional de Pensões e no tribunal do Montijo. O grupo terá lesado o Estado em mais de 1 milhão de euros, desde janeiro de 2009.

Os suspeitos ajudariam empresários a obter subsídios através de postos de trabalho que nunca chegavam a existir.

Através de funcionários judiciais do Tribunal do Montijo envolvidos neste esquema de fraude, o grupo forjava documentos de crianças que nunca tinham existido, os pais dessas crianças virtuais, receberiam mais tarde subsídios e abonos que não tinham direito.

Redação iPressGlobal

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Anti Spam * * Tempo esgotado. Por favor recarregue o CAPCHA.