foto: Ivanka Trump / Facebook

A presidente da empresa, Abigail Klem, disse hoje em entrevista à Refinery29 que a marca teve “algumas das melhores semanas da história”.

Embora não tenha fornecido números, o site de comércio eletrónico britânico Lyst registou um aumento de vendas de 346% entre janeiro e fevereiro e de 557% a respeito de fevereiro de 2016.

Os números são registados em plena campanha de boicote contra a marca da filha do presidente americano, e depois de algumas das mais conhecidas redes de lojas de roupa, como a Nordstrom, terem retirado os produtos de Ivanka das prateleiras, alegando uma queda nas vendas.

Trump criticou a decisão tomada pela Nordstrom no Twitter, afirmando que a empresa estava a tratar Ivanka injustamente. A polémica cresceu quando a conselheira presidencial da presidência, Kellyane Conway, fez publicidade na marca numa entrevista.

“Vão e comprem os produtos da Ivanka. É uma linha maravilhosa e eu tenho alguns dos seus produtos”, disse Conway numa entrevista ao vivo na emissora “Fox News”.

Conway recebeu “conselhos legais” da Casa Branca após estas declarações, e o Escritório de Ética dos EUA pediu que ela fosse punida.

// EFE

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Anti Spam * * Tempo esgotado. Por favor recarregue o CAPCHA.