O presidente do Parlamento Europeu, Martin Schulz, defendeu esta sexta-feira que os países ricos têm de pagar mais do que os países pobres para ultrapassar a crise.

O social-democrata alemão, que está a realizar uma visita oficial a Portugal, dirigia-se aos manifestantes das empresas de espetáculos e de diversão concentrados junto da Assembleia da República, após um encontro com a presidente do parlamento português, Assunção Esteves.

“Na Europa, os países mais ricos têm de pagar mais do que os países mais pobres para ultrapassar essas diferenças (…). Para resolvermos a crise, os ricos têm de pagar mais do que os pobres e os fortes têm de fazer mais do que os fracos”, afirmou Schulz.

Martin Schulz, que falava com Luís Paulo Fernandes, representante da Associação Portuguesa de Empresas de Diversão (APED), manifestou a sua solidariedade com estes empresários e contou que antes de ser presidente do Parlamento Europeu teve “uma pequena livraria” e “muitas vezes à noite não sabia se podia reabrir a loja no dia seguinte”.

“Não posso prometer nada, mas é nossa obrigação fazer com que a vossa vida melhore”, disse.

Após a breve conversa com Schulz, Luís Paulo Fernandes disse estar emocionado com as palavras do político alemão, cujas palavras, disse o representante, “devem ser escutadas”.

O representante da APED considerou, no entanto, que estas palavras devem sensibilizar sobretudo os deputados e os responsáveis para o setor do espetáculo e diversão.

Esta é a primeira vez que Martin Schulz visita Portugal, enquanto presidente do Parlamento Europeu, cargo para o qual foi eleito a 17 de janeiro de 2012.

A agenda da visita de Martin Schulz, que chegou na quinta-feira à noite a Portugal, inclui hoje encontros com o Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, com o primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, e com o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, António Costa.

O presidente do Parlamento Europeu vai estar ainda com escritor português António Lobo Antunes, num encontro fechado à imprensa, bem como irá deslocar-se ao centro da CAIS, em Lisboa, para conhecer o trabalho que esta associação desenvolve, junto das pessoas em situação de pobreza e exclusão social.

Na quinta-feira à noite, Schulz reuniu-se com o secretário-geral do Partido Socialista (PS), António José Seguro.

NOTICIA AGÊNCIA LUSA
COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Anti Spam * * Tempo esgotado. Por favor recarregue o CAPCHA.