Segundo o Conselho Nacional de Combate à Sida, 15% de mulheres grávidas entre os 15 e os 49 anos de idade vivem com o vírus causador desta doença.

De acordo com o Jornal O País, Moçambique vive um ambiente de grave epidemia do vírus HIV/Sida. Segundo o Conselho Nacional de Combate à Sida (CNCS), 15% de mulheres grávidas entre os 15 e os 49 anos de idade vivem com o vírus causador desta doença que afeta o sistema imunológico.

A organização referiu que a epidemia tem um carácter heterogéneo em termos geográficos, sociodemográficos e socioeconómicos: “Mulheres, residentes urbanos, pessoas que residem nas regiões do sul e centro são as mais afectadas pelo HIV/Sida. A principal via de transmissão continua a ser heterossexual em cerca de 90% dos casos nos adultos”.

Segundo a Rádio Moçambique, dados divulgados pelo Ministério da Saúde, em Moçambique, revelam que existem 1.451.809 pessoas a viver com o vírus da Sida. Até Abril, o tratamento anti-retroviral (TARV) do Serviço Nacional de Saúde cobria apenas 45.7%, pouco mais de 600 mil pessoas infectadas pelo vírus.

Para prevenir a doença, as autoridades moçambicanas realçam a necessidade de se realizarem mais campanhas de circuncisão no país, uma vez que, até Agosto, foram circuncidados 95 mil homens e prevê-se a abrangência de mais dois milhões até 2015.

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Anti Spam * * Tempo esgotado. Por favor recarregue o CAPCHA.