Desporto motorizado de duas rodas**Por Mário Andrade**17/11/2012**
mandrade@ipressglobal.com |

  

Na Foto: Na Ilha de Man – ( Manx TT 2010) e com fans portugueses

O representante português, para o 46º Grande Prémio de Macau, que se realiza este fim de semana, não resistiu aos ferimentos resultantes de uma queda na zona rápida do traçado citadino, quando efetuava uma volta rápida de qualificação.

O Piloto português, de 35 anos, foi assistido no local, na curva dos pescadores, e depois do diagnóstico clínico, foi imediatamente transportado de ambulância para o Hospital, onde apesar dos cuidados de reanimação cardio-pulmonar, não resistiu e faleceu .

A toda a família do grande piloto, as maiores e sinceras condolências, dos seus fans.

___________________________________________________________________________________________

 Stefan Bradl assina contrato por mais 2 anos com a Honda Racing Corporation (HRC).

O Jovem piloto alemão, de 22 anos, depois de conquistar o titulo de “Rookie of the Year2012” , assinou um contrato até 2014 com a LCR Team, contando com apoio de fábrica da HRC,.


Na Foto : Stefan Bradl com
Shuhei Nakamoto (HRC)

Após a assinatura do contrato aqui estão as palavras dos intervenientes:

Shuhei Nakamoto, Vice-Presidente da HRC  “O Stefan, na sua primeira época na categoria rainha, demonstrou as suas capacidades, motivações e profissionalismo que excedeu as nossas expectativas iniciais. Estamos contentes por termos atingido este acordo para trabalharmos com a LCR e o Stefan até 2014.”

Stefan Bradl, Piloto LCR “O apoio da HRC foi extremamente importante para mim nesta  minha primeira época na categoria rainha e pilotar  com o  LCR Team foi uma experiência muito positiva: estou contente por continuar com a equipa do Lucio e com a HRC nos próximos dois anos!”



Lucio Cecchinello, Director Desportivo da LCR

“Fazer parte do programa da HRC e continuar a contar com o apoio deles ao nosso projeto e com o Stefan até 2014 deixa-nos muito contentes e muito orgulhosos,  porque este acordo dá-nos a possibilidade de planear melhor o nosso trabalho com o objetivo de nos aproximarmos das posições da frente no campeonato. O Stefan surpreendeu todos na estreia em 2012 e estou certo que o melhor ainda está para vir.”

____________________________________________________________________________________________

 Magnifica vitória de Marc Márquez desde último da grelha em Valência na corrida de Moto 2

Na Foto :Marc MARQUEZ

A corrida que começou com pista molhada, Terol, da Mapfre Aspar Equipa Moto2, fez partida sensacional para assumir a liderança na Curva 4, que ao início do dia tinha sido rebatizada com o seu nome.

Ele tinha Pol Espargaró (Tuenti Movil HP 40), Simone Corsi (Came IodaRacing Projects) e Tom Lüthi (Interwetten-Paddock) logo atrás. Márquez, que partiu de último, era já 11º  ao cabo da primeira volta. Julián Simón (Blusens Avintia) também tinha subido ao longo do pelotão e estava na roda de Espargaró.

Contudo, poucas voltas aconteceu o drama com Pol Espargaró a cair após contacto com Corsi. conseguiu contudo voltar à corrida mas em 18º.

A oito voltas do final Márquez encontrava-se em 3º e a grande dúvida estava em conseguir passar Terol e ir atrás de Simón, líder da corrida. Mantendo o seu ritmo significativamente mais forte que o de Simón e ao cabo de três voltas estava na roda do líder. À entrada para a penúltima volta o Campeão do Mundo passou para primeiro. Foi a primeira vez na história que um piloto venceu uma corrida vindo de 33º da grelha.

 

Julian Simón e Nicolas Terol ocuparam as restantes posições do pódio, foram seguidos por Lüthi, Aegerter, Torres, Mika Kallio (Marc VDS Racing Team), Espargaró, Toni Elías (Italtrans Racing Team) Esteve Rabat (Pons).

Andrea Iannone (Speed Master) conseguiu garantir a terceira posição no Campeonato à frente de Lüthi apesar de ter terminado apenas em 11º.

 

 Na foto : Julian SIMON , Marc MARQUEZ e Nicolas TEROL
____________________________________________________________________________________________

Miguel Oliveira obtém a melhor qualificação em Valência

Na foto: Miguel Oliveira

 

Começou da melhor maneira o último fim-de-semana com o melhor tempo na primeira sessão de livres e de ter chegado a liderar as outras duas com condições de pista molhada,  Miguel Oliveira esteve impecável com a pista seca, e assinou a segunda posição da grelha de partida para o Grande Prémio Generali da Comunidade Valenciana.

 

Sempre entre os homens da frente, o piloto português deixou para o final o ataque à primeira posição da grelha. Num animado despique com Jonas Folger na última volta da qualificação, Oliveira rodou com ritmo muito forte para garantir a melhor qualificação da carreira e terminar a meros 0,053s da pole do alemão ao parar o cronómetro em 1m41,316s, colocando-se assim em excelente posição para atacar o pódio na corrida de domingo.

Miguel Oliveira

“Esta sessão correu bastante bem. Foi o meu primeiro treino com esta moto nesta pista e com estas condições. Era importante encontrar uma boa afinação desde o início. Ao princípio não estávamos 100% satisfeitos com o que tínhamos, pelo que fizemos algumas modificações a meio do treino e as coisas melhoraram e correram bastante bem. No final consegui apanhar um piloto a rodar rápido, o que me permitiu baixar o meu tempo. Ainda temos muitas coisas a melhorar em termos de pilotagem a solo; temos de conseguir fazer o mesmo tempo de hoje sem referências. É isso que queremos melhorar amanhã para aproveitar da melhor forma a minha performance e a da moto e divertir-me ao máximo na última corrida do ano.”

Na corrida de domingo,

O homem da pole, Jonas Folger, teve problemas técnicos na volta de apresentação e teve de partir do pit lane, permitindo a Luis Salom (RW Racing GP) assumir a liderança à frente de Miguel Oliveira (Estrella Galicia 0,0) e Alex Márquez (Ambrogio Next Racing). Contudo, na terceira volta Márquez passou para a frente com Oliveira a seguir na roda do espanhol para relegar Salom para terceiro. Mas tal foi sol de pouca dura porque Márquez perdeu a frente e caiu.

 

Miguel Oliveira, rodou sempre no grupo da frente, , não assistindo às quedas que aconteceram atrás de si, mas à 15ª volta foi a sua vez,  quando  Efren Vazquez numa tentativa impossível de passar o piloto português, a perdeu a frente da mota, caiu mas  levou com ele Miguel Oliveira.

Sandro Cortese que disputava a liderança da corrida com Miguel Oliveira, ficou confortável na primeira posição.

 

Nas últimas duas voltas o companheiro de equipa de Sandro Cortese, Danny Kent, Zulfahmi Khairuddin (AirAsia-SIC-Ajo) e Héctor Faubel (Andalucia JHK t-shirt Laglisse), aproximaram-se do líder da corrida e  envolviam-se assim na luta pelo pódio.

Na ultima curva da ultima volta, Danny Kent manteve a calma e conquistou a segunda vitória do ano à frente de Sandro Cortese e Khairuddin Khairuddin, que registou o segundo pódio da carreira.

_____________________________________________________________________________________

 Pedrosa vence corrida emocionante em Valência

A corrida foi declarada molhada pela Direcção de Corrida apesar da pista contar com uma linha quase seca e apenas Jorge Lorenzo (Yamaha Factory Racing), o seu companheiro de equipa Nakasuga, e Stefan Bradl (LCR Honda MotoGP) optaram pelos slicks macios, com todos os outros a escolherem os pneus duros de chuva. Contudo, depois de realizarem a volta de apresentação Pedrosa (pole position), Nicky Hayden (Ducati Team), Cal Crutchlow (Monster Yamaha Tech 3) e Álvaro Bautista (San Carlo Honda Gresini), deram razão ao campeão do Mundo Jorge Lourenzo, e decidiram abdicar das suas posições na grelha de partida  e sair do pit lane,, para poderem  trocar para as motos de reserva com afinações e  pneus slicks.

No início da corrida Aleix Espargaró (Power Electronics Aspar) assumiu a liderança,  com a sua CRT – ART, mas em três voltas a escolha de pneus slicks de Jorge Lorenzo provava ter  sido a melhor opção, pois começou a rodar muito mais rápido que os restantes. Pedrosa começava a recuperar terreno, enquanto praticamente todos os  pilotos que estavam com pneus de chuva começaram a entrare no pit lane para trocarem para as motos com slicks, entre eles estavam os nomes de Casey Stoner (Repsol Honda), Héctor Barberá (Pramac Racing Team) e Andrea Dovizioso (Tech 3).

Com apena uma estrita faixa da pista seca, as quedas sucediam-se e Entre todas as emoções, Nicky Hayden, Iván Silva (Avintia Blusens) e Roberto Rolfo (Speed Master) e Stefan Bradl caíram.

A 18 voltas do fim os esforços de Carl Crutchlow passa para terceiro com a ultrapassagem a  Katsuyuki Nakasuga, e Danny  Pedrosa que já rodava em segundo lugar e  na roda de Jorge Lorenzo, apanhava um enorme susto e alargava a trajetória, ficando a três segundos do primeiro classificado. Jorge Lorenzo.

Mas quando tudo levava a crer que a corrida estava decidida, o que no Motociclismo raramente acontece, antes da bandeira de xadrez , o Campeão do Mundo Jorge Lorenzo, tem um  highsided na moto quando tentava dobrar um retardatário.

No final foi Pedrosa quem viu a bandeira de xadrez em primeiro para garantir a sétima vitória do ano, com Nakasuga a registar o primeiro pódio da carreira em Motogp  naquela que foi a sua segunda participação, e Casey Stoner a terminar a carreira no mais baixo do pódio.

 

 

Na Foto: Marc  Marquez ( Moto 2) Jorge Lorenzo ( MotoGP)
e Sandro Cortese (Moto 3) – CAMPEÕES 2012
 
 
                                                                                                 ler mais noticias motociclismo 
COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Anti Spam * * Tempo esgotado. Por favor recarregue o CAPCHA.