fotos :WorldSBK

O Campeão do Mundo Jonathan Rea teve um fim de semana perfeito ao vencer a pole-position e as duas corridas da prova de abertura do WSBK em Phillip Island.

Mas não se pense que foram vitórias fáceis, a forte concorrência de seus rivais durante o fim de semana, principalmente das Ducatis de Chaz Davies e Marco Melandri , levaram a que o piloto britânico se tivesse de empregar a fundo.

Jonathan Rea:(Kawasaki Racing Team) “É incrível,  ganhar a primeira corrida e depois com o novo regulamento, que me obrigou a partir de nono na segunda corrida, ganhar,  é realmente agradável, especialmente porque me penalizou por ontem ganhar. Esta foi a melhor maneira de começar a minha época no campeonato, estou ansioso pelas  próximas corridas. Em Phillip Island não se consegue fugir, temos de vencer nas últimas voltas, e eu fui para cima deles nas duas corridas,  foi realmente especial. Não te posso dizer o quão difícil isso é, Chaz estava a pilotar muito bem e  tiro o meu chapéu ao Marco, porque estava com um grande ritmo a meio da corrida. Sabia que quando chegasse a uma última volta o Chaz estaria lá. Ganhar assim, traz-me mais orgulho; É bom começar a época desta forma, dá-me mais confiança para o futuro “.

Chaz Davies (Aruba.it Racing – Ducati): “Quando olho para fim de semana como um todo, tenho que ficar contente com o que fiz. Temos muito potencial e os dois pódios foram importantes, especialmente com as novas regras. Embora esteja sempre decepcionado quando não levo uma vitória para casa. Saímos daqui, com muitos pontos, acho que é muito importante para o campeonato, por isso estou muito feliz. Acho que trabalhamos bem ao durante o fim de semana.

Alex Lowes (Pata Yamaha Official WorldSBK Team): “Tenho trabalhado muito duro, especialmente em Phillip Island, fiz três simulações de corrida aqui. Nas últimas dez voltas da corrida acho que estava muito forte, a equipa fez um ótimo trabalho e foi fantástico estar a correr com os pilotos da frente, realmente gostei de correr com eles. Acho que toda a equipa pode continuar a  trabalhar para melhorar a mota pois cada corrida é diferente. ”

Eugene Laverty (Milwaukee Aprilia): “Foi uma corrida muito dura, nas primeiras voltas pensei que tínhamos algum ritmo o Lowes era lento em algumas zonas. Pensei em ultrapassa-lo  e ver o que poderíamos fazer, mas depois não conseguimos fugir. Com as afinações que utilizamos a moto estava a  fazer grandes saltos, temos de ver o que se passa. Neste momento estamos longe da frente, mas o importante é que a Aprilia saiba o que temos de fazer para tentar recuperar o atraso. ”

Nicky Hayden (Red Bull Honda World Superbike Team): “Lutei com a aderência da pista, tenho certeza que foi por a pista estar mais quente. Phillip Island é um circuito exigente e a Pirelli fez um ótimo trabalho com os pneus. Arranquei bem e pensei cedo  de mais que podia andar na frente. Dei o meu melhor e não quero arranjar desculpas.”

Marco Melandri (Aruba.it Racing – Ducati): “Na realidade apesar do acidente, a corrida estava a ser boa. Procurei guardar os pneus para o final da corrida. Quando passei Lowes na curva um e estava a preparar a curva dois, ele passou para a minha trajectória e mudou de direção muito mais rápido do que habitualmente. Tocou na parte da frente da minha moto e perdi a frente.”

Classificação Geral

1º J. REA (Kawasaki Racing Team); 2º C. DAVIES (Aruba.it Racing – Ducati); 3º T. SYKES (Kawasaki Racing Team); 4º A. LOWES (Pata Yamaha Official WorldSBK Team); 5º X. FORÉS (BARNI Racing Team); 6º 2 L. CAMIER (MV Agusta Reparto Corse); 7º M. MELANDRI (Aruba.it Racing – Ducati); 8º VAN DER MARK (Pata Yamaha Official WorldSBK Team); 9º E. LAVERTY (Milwaukee Aprilia); 10º J. TORRES (Althea BMW Racing Team)

 

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Anti Spam * * Tempo esgotado. Por favor recarregue o CAPCHA.