Após a reunião com o núcleo duro do CDS, Paulo Portas manteve o silêncio quanto ao Orçamento de Estado. O líder do CDS deixou bem claro, que todas as possibilidades se encontram em cima da mesa, incluindo uma saída da coligação.

Segundo fonte do CDS, Paulo Portas encontra-se neste momento num verdadeiro dilema – Se ficar no governo, será visto como cúmplice do grande aumento de impostos, mas se sair, sabe que se poderá seguir uma grave crise política, culminando num segundo resgate, pelo qual os centristas seriam responsabilizados, aliás, um cenário que os sociais democratas já exploram.

Uma coisa é certa, o CDS não se revê no orçamento de Vitor Gaspar e isso também ficou claro na opinião deixada no “facebook”, por vários deputados centristas, dos quais o porta-voz do Partido João Pinho de Almeida: “Qualquer orçamento tem margem para ser alterado no Parlamento. Negá-lo é negar o fundamento do parlamentarismo e do sistema democrático.”

Redação iPressGlobal

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Anti Spam * * Tempo esgotado. Por favor recarregue o CAPCHA.