Os ministros da Agricultura de Portugal e de Moçambique defenderam hoje, em Maputo, que a investigação e a formação de recursos humanos são áreas com potencial para a cooperação bilateral no setor.

“A investigação será área de consolidação e expansão”, na cooperação entre os dois países, disse o ministro moçambicano da Agricultura, José Pacheco, após um encontro com a sua homóloga portuguesa, Assunção Cristas.

A formação de recursos humanos, “para aumentar a produtividade”, e a irrigação, “onde a experiência portuguesa pode ser muito útil”, foram outras áreas destacadas pelo ministro, e retomadas por Assunção Cristas, em declarações aos jornalistas, no final do encontro.

“Podemos partilhar muitas competências e experiências”, disse a ministra da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território, que expressou o desejo de ver “mais projetos portugueses com parceiros moçambicanos em vários pontos do país”.

Atualmente, há 21 projetos portugueses no setor agrícola em Moçambique, num total de 600 milhões de dólares (cerca de 470 milhões de euros), dos quais o mais importante, em termos financeiros, é o investimento florestal da Portucel.

Os dois ministros destacaram a possibilidade de partilha de frutas específicas de cada país, como a pera portuguesa e a banana moçambicana, esta, elogiada por ambos, como uma “banana que fala português”.

Assunção Cristas termina hoje uma visita de três dias a Moçambique, durante a qual participou no Fórum Agroalimentar, organizado pela Associação Industrial Portuguesa, que decorreu em Maputo e na Beira, e manteve encontros com responsáveis do governo moçambicano e com empresários portugueses no país.

FOTO:ANTONIO SILVA/LUSA
COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Anti Spam * * Tempo esgotado. Por favor recarregue o CAPCHA.