foto: comesec / Flickr

Fontes próximas da Rainha Isabel II explicaram que, além de servir para guardar alguns dos seus objetos pessoais, a carteira que a monarca não insiste em largar serve para dar sinais aos seus funcionários.

Segundo a biógrafa da família real, Sally Bedell Smith, a famosa carteira Launer é usada pela Rainha Isabel II não só para guardar as suas coisas mas para dar sinais ao seu staff.

Por exemplo, vamos partir da remota hipótese de estarmos a falar pessoalmente com a monarca. Se esta trocasse a mala de uma mão para a outra, seria uma forma discreta de alertar os seus funcionários de que estava pronta para terminar o diálogo.

“Tudo seria feito de uma forma muito simpática. Alguém poderia vir e dizer: ‘Senhor, o Arcebispo de Canterbury gostaria muito de conhecê-lo’”, revelou o historiador real Hugo Vickers à revista People.

Se a carteira for colocada em cima da mesa durante um jantar, é sinal de que a soberana está pronta para sair do evento nos próximos cinco minutos.

E se pousar o acessório no chão? É sinal de que a rainha não está a gostar mesmo nada da conversa e quer ser “resgatada” pela sua dama de companhia.

No entanto, diz-se que o gesto mais dramático nem é feito com recurso à mala. De acordo com Vickers, se a rainha rodar o seu anel significa que quer ser resgatada pelo staff imediatamente.

Para muitos, a pergunta que se impunha era: “Porque precisa a Rainha de Inglaterra de andar sempre com a carteira no braço?”. Já se sabia que é lá que coloca um espelho, o batom, uma caneta, algumas pastilhas de hortelã e os óculos de leitura. Mas, agora, está desvendado o lado comunicativo e acutilante do dito acessório.

ZAP // Move

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Anti Spam * * Tempo esgotado. Por favor recarregue o CAPCHA.