Os reis do Carnaval de Torres Vedras entregaram hoje uma sugestão de aditamento ao memorando de entendimento entre Portugal e a ‘troika’, para que a terça-feira de Entrudo seja consagrada como feriado nacional.

Quatro cabeçudos, três girafas, um palhaço, várias matrafonas e muitos outros disfarces, num total de quase 100 foliões, deslocaram-se hoje de Torres Vedras a Lisboa para desfilarem desde a Praça do Campo Pequeno até às instalações do Fundo Monetário Internacional (FMI), na Avenida da República.

O objetivo era “propor a fixação da terça-feira de Entrudo como feriado oficial da República”, segundo o documento entregue pelos reis do Carnaval de Torres, El-Rei Dom Koelhone Esfolado Intéaotutano e Ela Dona Pinguinhas de Meigas Falinhas.

Em declarações à agência Lusa, depois de terem sido recebidos por um representante do FMI, os dois reis do Carnaval de Torres Vedras disseram estar “satisfeitos” por terem cumprido a “missão” de entregar o aditamento ao memorando de entendimento do Estado com a ‘troika’ (Comissão Europeia, Banco Central Europeu e FMI).

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Anti Spam * * Tempo esgotado. Por favor recarregue o CAPCHA.