Na passada sexta-feira, foram apresentadas as listas de colocação docente para o ano letivo 2015/2016, a nível de concurso interno e externo. A concurso estiveram 33 506 docentes, sendo que apenas 4,3% destes obtiveram um lugar de vínculo.

As listas de colocação docente eram esperadas há já alguns dias, sendo que os mais de 30 mil docentes que se candidataram a um lugar de vinculo aguardavam com alguma expectativa a sua saída, como aliás se verifica todos os anos por esta altura.

Segundo dados do Ministério da Educação, a nível do concurso interno, ou seja destinado a docentes dos quadros que desejavam mudar de escola, o número de candidatos foi de 32 914, com 31% a alcançar o seu desejo de mobilidade geográfica, que os coloca, numa situação de maior proximidade à residência.

Já a nível do concurso externo, foram 32035 os docentes que mais uma vez não conseguiram colocação, tendo apenas 1471 atingido o objetivo de entrar nos quadros. Destes, 753 foram colocados devido à norma-travão, ou seja, encontravam-se na primeira prioridade por terem cinco ou mais contratos completos, anuais e sucessivos.

Para os que ficaram de fora desta fase do concurso docente, resta esperar pela fase de contratação, mantendo a esperança de alcançar um lugar nas escolas do Ministério, ou de recuperar o lugar de contrato que acabaram por perder com todas as reformas educativas a que se tem assistido nos últimos anos.

Tudo isto, na semana em que o Ministro da Educação veio a público afirmar que o sistema educativo vai necessitar de mais docentes daqui a alguns anos, apoiando a esperança de trabalho para os que agora se aventuram num curso para ensino.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui