A Austrália está (literalmente) em movimento: nos últimos 22 anos, o território australiano moveu-se 1,5 metros em direcção a norte, e o país vai ter que mudar as suas coordenadas.

A Austrália está um metro e meio mais perto de nós do que há 22 anos – ou mais longe, se formos “pelo outro lado”.

A placa tectónica do continente australiano é a mais rápida da Terra, movendo-se em direcção a norte e a leste a uma velocidade de cerca de 7 centímetros por ano.

Segundo a PHYS.org, a longo prazo este movimento da placa australiana pode causar terramotos.

Mas para já, o principal problema é que a pouco e pouco a Austrália se aproxima do equador – e neste momento já não está exactamente onde era suposto encontrá-la.

Este fenómeno curioso causa mais problemas do que poderia parecer à primeira vista – antes de mais, no trânsito automóvel.

Com efeito, os sistemas GPS e de geo-referenciação como o Google Maps funcionam com base em informação recebida de satélites que usam as coordenadas oficiais do país para colocar a Austrália no mapa.

E esses coordenadas estão inalteradas desde 1994.

A enorme rede rodoviária australiana, com as suas largas estradas com centenas de quilómetros de rectas, seria até em teoria perfeita a circulação de automóveis autónomos.

Mas infelizmente este pequeno problema da placa tectónica que não para quieta transforma a Austrália no pior país possível para os Teslas e afins que se conduzem sozinhos nos outros países.

“Temos que ajustar a nossa latitude e longitude oficiais, para que os sistemas como os GPS dos nossos carros e telemóveis interajam correctamente com a restante informação geográfica digital”, explicou à BBC o investigador Dan Jaksa, analista de dados no instituto governamental Geoscience Australia.

“Têm-nos perguntado se isso significa que a piscina do meu vizinho agora está no meu quintal“, conta Jaksa.

“Claro que não”, diz o investigador, “mas significa que a piscina do vizinho, em relação ao resto do mundo, está de facto um metro e meio mais perto”.

Para resolver este problema, as autoridades australianas anunciaram recentemente que a partir do próximo ano as coordenadas do país vão ser actualizadas e passarão a ter o valor projectado para a posição da Austrália em 2020.

Dessa forma, do dia 31 de dezembro deste ano para o dia 1 de janeiro de 2017, de um momento para o outro, a Austrália vai mover-se 1,8 metros para norte – algo que parece saído dos filmes-catástrofe dos canais de ficção científica na TV.

A medida poderá no entanto não resolver totalmente o problema, porque poucos anos mais tarde o país já se encontrará de novo numa posição ligeiramente diferente – razão pela qual o governo australiano está a estudar um novo sistema de coordenadas que se actualizam em tempo real.

Mas pelo menos para já, os dados geográficos da Austrália passarão em 2017 a ser muito mais exactos do que neste momento.

E até lá, resta aos condutores da terra do fim do mundo não prestar demasiada atenção ao que diz a menina do GPS.

AJB, ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.