Foto: Hostelworld.com  //

É uma das estruturas mais fascinantes e bem construídas da nossa existência, mas os investigadores mostraram que as Pirâmides de Gizé são, na realidade, assimétricas, graças a um erro que os construtores fizeram há 4500 anos.

 Este erro levou a que o lado oeste da pirâmide fosse ligeiramente maior do que o este, criando uma base que não é perfeitamente quadrada, apesar do facto de assim parecer ao longe.

Esta descoberta foi feita em 2016, quando os investigadores da fundação de pesquisa Glen Dash, com sede nos EUA, e do Ancient Egypt Research Associates (AERA) estudavam a magnífica estrutura de forma a compreender melhor as dimensões originais.

Há muito tempo, quando as pirâmides foram construídas há 4500 anos, sob as regras do Faraó Khufu, as pirâmides estavam revestidas em calcário branco. Com o passar dos anos, o calcário foi retirado, provavelmente para outros projetos de construção, deixando a estrutura que conhecemos atualmente.

“A maioria das pedras de revestimento foi removida há centenas de anos para material de construção e deixou a pirâmide que conhecemos hoje, sem o seu revestimento original”, explicou Glen Dash, da Fundação de Investigação Glen Dash.

Para compreender como era a Grande Pirâmide de Gizé antes de ficar sem o revestimento as equipas mediram – uma tarefa que é muito mais fácil dita do que feita.

O primeiro passo foi encontrar pontos na pirâmide onde as pedras exteriores – ou “revestimento” – estariam provavelmente posicionadas, procurando marcas e examinando a base em que a pirâmide foi construída. A equipa encontrou 84 pontos que marcam os limites originais da construção.

Estes pontos foram preenchidos numa grelha para que os investigadores pudessem usar uma técnica chamada regressão linear para calcular os comprimentos de cada lado. OS investigadores descobriram que a pirâmide já mediu 230.295 – 230.373 metros de comprimento, mas o lado oeste media entre 230.378 – 230.436 metros, significando isto uma diferença de 14.1 centímetros.

Apesar de não ser um erro gigante, e a pirâmide nem parecer “torta” devido ao erro, significa que alguém se enganou durante todos estes anos. Dito isso, a equipa continua perplexa com a forma como antigos construtores chegaram tão perto da perfeição.

“Os dados mostram que os egípcios possuíam habilidades notáveis para o seu tempo”, explicou Dash. “Apenas podemos especular sobre como os egípcios estabeleceram essas linhas com tanta precisão usando apenas as ferramentas que tinham disponíveis na altura”.

Para construir os monumentos, os construtores provavelmente apresentaram o design da pirâmide em algum tipo de grelha e aplicaram ao chão durante a construção, apesar de a equipa dizer que são necessárias mais pesquisas para descobrir como de facto isto se procedeu.

“Esperamos eventualmente descobrir como os eqípcios apresenataram a pirâmide com tanta precisão e, ao fazê-lo, esperamos aprender mais sobre as ferramentas e tecnologias de que dispunham”, disse Dash.

ZAP // Science Alert

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.