Marielle, ativista, vereadora do Rio de Janeiro, nascida numa favela, e combatendo os direitos dos pobres e a violência, foi assassinada com 4 tiros na cabeça. Um crime de ódio, contra quem lutava contra o próprio ódio. Marielle não se calou contra o que considerava estar errado na sociedade brasileira, defendia os direitos das minorias e por isso está morta. O que se está a passar no Brasil deveria escandalizar a comunidade internacional, o silêncio em torno desta execução é chocante, não é possível continuar a ignorar os crimes políticos como se o Brasil continuasse a ser uma ditadura e não se fazer nada.

Este é também um problema da Comunidade Internacional pois é  uma violação de Direitos Humanos, é um ato de puro terrorismo. Até quando o tentar ignorar uma situação que está à vista de todos, não há liberdade de expressão no Brasil, há uma direita que governa em ditadura e que através das suas forças policiais silencia quem ousa levantar a voz e combater os interesses instalados. Uma mulher foi executada, política de esquerda, feminista, contestando os direitos dos pobres e que denunciava a violência de Estado e, o silêncio do Mundo em torno desta morte é exasperante.

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui