A precaução justifica-se, já que dos 32 países cujas seleções participam no Mundial de 2014, 19 notificaram casos de sarampo em 2013.

A Organização Mundial de Saúde apelou hoje aos adeptos que viajem ao Brasil para o Mundial de Futebol que comprovem se têm as vacinas em dia para evitar contagiar e serem contagiados por doenças altamente infeciosas.

A mensagem da OMS surge a propósito da Semana Anual da Vacinação nas Américas, que começa hoje e dura até dia 30 e cuja mensagem faz uma alusão ao futebol: “Vacinação. A tua melhor jogada!”.

“Elegemos este tema como uma chamada à ação para destacar a importância de estar protegido contra as doenças evitáveis mediante vacinação, em particular o sarampo e a rubéola, durante a próxima edição do Mundial de Futebol”, explicou a assessora regional do programa de imunização da Organização Panamericana de Saúde (OPS), Alba María Ropero, citada pela EFE.

O Mundial, que decorre em 12 cidades brasileiras entre 12 de Junho e 13 de Julho, é um “caldo de cultivo” propício para que surjam doenças que, de facto, já não são endémicas na região há anos. A transmissão endémica do sarampo nas Américas foi interrompida em 2002 e a da rubéola em 2009.

“No entanto, o sarampo continua a circular a nível mundial e em países como o Brasil, o Canadá, o Equador e os Estados Unidos foram notificados casos de sarampo vinculados a importações”, recordou Ropero.

A partir da interrupção da circulação endémica do sarampo, em Novembro de 2002, o continente começou a contar casos importados de outros países e até 2012 notificou 2.771. A maioria deles (1.369) ocorreu em 2011, quando se documentaram 171 surtos a partir de importações, que geraram uma transmissão sustentada em pelo menos três países (Canadá, Equador e Brasil).

“A Semana da Vacinação é uma oportunidade de preparação para enfrentar este desafio e proteger os progressos da região, incluindo os esforços para intensificar as atividades de vacinação orientadas para os viajantes e outros grupos de alto risco, como os trabalhadores da saúde, do turismo, jornalistas”, exemplificou Ropero. Além disso, há precedentes que recordam a necessidade de vacinação.

Eventos desportivos como os Jogos Olímpicos de inverno de Vancouver em 2010 ou no Mundial de Futebol na África do Sul, no mesmo ano, ficaram associados a grandes números de casos de sarampo no Canadá, Argentina e Brasil”, afirmou a especialista.

A nível global, o tema da Semana Mundial da Vacinação é “Imunização para um Futuro Saudável. Saber, Verificar, Proteger” e a OMS pretende apelar às pessoas para que saibam mais sobre quais as vacinas necessárias, verifiquem se a imunização das suas famílias está atualizada e procurem os serviços de vacinação para proteger todos os familiares.

Na quarta-feira, a organização alertou que mais de 22 milhões de crianças no mundo, cerca de uma em cada cinco, estão por vacinar contra doenças básicas.

Agência Lusa

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui