Para além de voar sem licença, as autoridades investigam a possibilidade do piloto não ter solicitado o relatório meteorológico obrigatório antes da descolagem.

Prosseguem as investigações depois do desaparecimento do Airbus A320 da AirAsia. No mar de Java, as autoridades encontraram dois “grandes objetos” pertencentes ao avião a cerca de 30 metros de profundidade. Três dezenas de corpos foram já recuperados, mas permanecem por encontrar as caixas negras.

Também em terra se investiga e tentam apurar responsabilidades: a AirAsia não estaria autorizada a realizar aquele voo àquela hora, naquele corredor aéreo. Segundo o ministério dos Transportes da Indonésia, a companhia estava a autorizada a utilizar a rota quatro dias por semana, mas não aos domingos.

“O avião violou a licença de voo atribuída, o intervalo de tempo atribuído e isso é um problema”, revelou Djoko Murjatmodjo, diretor-geral do transporte aéreo, citado pela France Presse. O ministério dos transportes já anunciou a abertura de uma investigação sobre todos os horários da empresa. A AirAsia está atualmente proibida de utilizar o corredor aéreo Singapura-Surabaya.

A AirAsia Indonésia confirma a suspensão da licença e afirma a sua total disponibilidade para cooperar com o processo de investigação.

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.