O guia existe em alemão, árabe, francês, inglês: www.refugeeguide.de

Atendendo ao impacto das diferentes maneiras de comportamento entre os refugiados e as pessoas do país acolhedor, alguns municípios e organizações organizaram guias de bom comportamento para os refugiados.

A junta de freguesia de Hardheim, na Alemanha, publicou um aviso ainda mais concreto sobre regras de etiqueta para refugiados. Por exemplo: a fazerem as necessidades nas casas de banho públicas e não em jardins nem parque; as embalagens nos supermercados não devem ser abertas antes de se pagar; na Alemanha não se deve fazer barulho a partir das 22 horas para não perturbar os vizinhos; o lixo coloca-se nos caixotes do lixo; é considerado assédio, um homem pedir, sem mais, o número de telemóvel ou o contacto de facebook a uma jovem e que também não querem casar.

Algumas destas medidas foram alvo de críticas, sendo rotuladas com “um acto arrogante e até discriminatório”, mas os seus autores defendem que há muitos casos na realidade do dia-a-dia. Em julho, em Colónia um imã muçulmano recusou-se a apertar a mão a uma representante da cidade alegando que ela era uma mulher.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui