A aposta em conceitos de alojamento turístico menos convencionais no Algarve, como o ecoturismo ou o campismo de luxo, é vista pela entidade regional do setor como uma mais-valia na dinamização do interior e no combate à sazonalidade.

A aposta em conceitos de alojamento turístico menos convencionais no Algarve, como o ecoturismo ou o campismo de luxo, é vista pela entidade regional do setor como uma mais-valia na dinamização do interior e no combate à sazonalidade.

“Temos de nivelar a oferta por cima porque uma região para se afirmar tem de apostar na qualidade, na oferta diversificada e pelos diferentes produtos e, obviamente, por aqueles que podem trazer mais negócio”, disse à Lusa o presidente da Região de Turismo do Algarve.

Segundo Desidério Silva, o barlavento tem maior concentração destes espaços alternativos ao alojamento tradicional ligado ao turismo de sol e à praia: “Do lado do sotavento, penso que ainda há zonas potencialmente disponíveis para investimentos deste tipo”.

Em Odiáxere, Lagos, o eco-resort Casa Vale da Lama oferece alojamento em nove quartos familiares, decorados com materiais reutilizados, num edifício construído com preocupação ecológica, rodeado por uma quinta de 43 hectares para cultivo biológico.

Lusa

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui