O piloto inglês de Fórmula 1 Lewis Hamilton, obrigado a abandonar o Grande Prémio da Malásia com problemas de motor, acusou hoje alguém da sua equipa, a Mercedes, de não querer que ele ganhe o campeonato.

“Há alguém que não quer que eu ganhe este ano”, disse o campeão do mundo em título, Lewis Hamilton, à BBC Radio, no final da corrida, que abandonou a 15 voltas do fim.

Hamilton manteve a segunda posição do mundial, mas agora a 23 pontos do seu companheiro de equipa e líder do campeonato, o alemão Nico Rosberg.

O piloto britânico foi muito claro. “A minha questão é para a Mercedes: nós fabricamos todos os motores, mas apenas os meus dão problemas este ano… Alguém tem de me dar respostas, porque isto é inaceitável.”

Hamilton, que chegou à prova malaia com oito pontos de atraso para Rosberg, partiu da pole position e liderou a prova até à 41.ª das 56 voltas, altura em que o seu motor se incendiou.

O piloto ainda esteve alguns momentos na parte de fora da pista, junto da sua viatura ainda fumegante, gritando “Não! Não!”, enquanto batia com as mãos no seu capacete.

Lewis Hamilton, tri-campeão mundial de F1, venceu o seu primeiro título pela McLaren Mercedes, em 2008, aos 23 anos, entrando para a história como o mais novo campeão de todos os tempos, e o primeiro negro campeão do mundo de Fórmula 1.

Hamilton repetiu o título em 2014 e 2015, pela Mercedes AMG F1 Team.

O tradicional encontro de Hamilton com a imprensa escrita foi entretanto anulado, revelou um porta-voz da Mercedes, evocando “uma decisão mútua” de piloto e equipa.

O Grande Prémio da Malásia, a 16.ª das 21 provas do Campeonato do Mundo de Fórmula 1, foi ganho pelo piloto australiano Daniel Ricciardo, em Red Bull.

ZAP / Lusa

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui