Num clássico marcado pelo equilíbrio, os encarnados ficaram afastados da corrida pelo título, depois do portista Gilberto Duarte marcar o tento do triunfo no último segundo da partida (25-26).

As duas equipas entraram em campo separadas por três pontos, com vantagem para a equipa do FC Porto, sendo por isso um jogo decisivo na luta pelo título. O início do jogo foi bastante dividido, com os Dragões a assumirem a liderança no marcador muito por culpa dos sucessivos erros de um ataque benfiquista desconcertado, permitindo aos portistas rápidas saídas para o contra-ataque. A vantagem portista chegou a ser de 4 golos, mas a 7 minutos do final do primeiro tempo uma incidência no jogo alterou o rumo dos acontecimentos: João Ferraz, do FC Porto, foi expulso depois de uma falta perigosa, a qual ditou a saída de maca de Elledy Semedo. Após este lance e devido a toda a confusão gerada em volta do mesmo, os portistas baixaram o nível de concentração, tendo o Benfica aproveitado para estabelecer um parcial de 4-0, dando assim a volta ao marcador antes do intervalo (11-10).Mário Tavares - iPressGlobal-1035

A segunda parte continuou intensa, com os golos acontecerem em ambas as balizas, com várias igualdades e alternâncias de liderança no marcador. Mas nos instantes finais e quando a partida estava empatada a 25 golos, um erro, de novo, das águias deitou por terra o sonho do título. José Costa “ofereceu” a bola a Gilberto Duarte, que atirou para a baliza deserta, estabelecendo o 26-25 em cima da buzina.

Com este triunfo, o FC Porto ampliou para cinco os pontos de vantagem sobre o seu adversário e reduziu para um ponto a diferença relativamente ao Sporting, que tem mais um jogo disputado.

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.