O FC Porto sagrou-se este sábado heptacampeão de andebol depois de bater na finalíssima o Sporting por 34-32.

Ao quinto jogo da final Campeonato Fidelidade Andebol 1, o FC Porto garantiu o título após 2 prolongamentos verdadeiramente alucinantes, em que chegou a estar o Sporting como virtual campeão e os Dragões também, num autêntico jogo impróprio para cardíacos!

Com o Dragão Caixa completamente lotado, tal como se exigia para esta partida, o jogo arrancou sob o signo do equilíbrio. O Sporting entrou bem na partida, anulando a ofensiva azul e branca e apostando nas pontas, mas os Dragões rapidamente equilibraram a partida, com nenhuma das equipas a conseguir ganhar uma vantagem superior a um golo. A pouco mais de dez minutos para o fim, o equilíbrio foi quebrado pelos Leões, que perderam eficácia no ataque, falhando vários remates consecutivos, permitindo ao FC Porto “cavar” uma distância de 3 golos até ao intervalo (15-12).

Último segundo levou jogo para o prolongamento

Fábio Magalhães ainda fez o Sporting sonhar com o título
Fábio Magalhães ainda fez o Sporting sonhar com o título

No reatar da partida, o FC Porto entrou determinado em arrumar a questão do título. Kasal foi chamado à equipa e em boa hora. Num ápice, os portistas dilataram a vantagem para 5 golos, perante um Sporting que se mantinha perdulário na hora da finalização. Com o jogo aparentemente controlado, o FC Porto baixou um pouco o ritmo e aos poucos foi permitindo a reacção dos lisboetas, que mesmo em desvantagem e quando já se via o “hepta” ao virar da esquina, nunca baixaram os braços e lutaram para igualar a partida. O esforço acabou por ser recompensado quando conseguiram reduzir para um golo a desvantagem e apenas havia um minuto para jogar. Quando já os adeptos estavam de pé a festejar o título, eis que o Sporting conquistou um livre e o tempo esgotou-se. Embora raro, a verdade é que na conversão, Fábio Magalhães empatou a partida a 25 golos, levando o encontro para prolongamento.

Alfredo Quintana evitou que o título fosse verde e branco

No primeiro tempo extra, o FC Porto acusou ter “perdido” o título no tempo regulamentar e o Sporting aproveitou esse curto momento de fadiga psicológica do Dragão para assumir a dianteira do encontro e com uma vantagem de 2 golos. Nova reacção dos portistas e o empate foi alcançado a 30 golos, mas os leões mais uma vez tiveram tudo para garantir o título de campeão quando Fábio Magalhães dispôs de um livre, mais uma vez com o tempo esgotado, mas desta feita, Quintana conseguiu a defesa com o pé.

No segundo prolongamento o FC Porto voltou a entrar de novo muito forte e assumiu a dianteira do marcador, e depois de ganhar uma vantagem de 2 golos não permitiu qualquer reacção ao Sporting, que não mais teve capacidade para apanhar os dragões. No final a festeja foi azul e branca, com o FC Porto a ser o primeiro heptacampeão na história do andebol português.

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.