Na visita de quatro dias que realizou a Angola na passada semana, o presidente da RTP, Alberto da Ponte, encontrou-se com o empresário angolano Domingos Vunge, um dos accionistas da empresa Score Media, com ligações aos grupos Ongoing e Newshold.

Domingos Vunge é também o empresário que assinou com Joaquim Oliveira um acordo de promessa de compra do grupo Controlinveste, que detém o Diário de Notícias, o Jornal de Notícias, o diário desportivo O Jogo e a TSF.

Pelo que o PÚBLICO apurou, em cima da mesa estaria sobretudo a ligação do empresário Domingos Vunge e da Score Media à Newshold, por causa dos 15,08% que este último grupo detém na portuguesa Cofina. A holding Cofina, liderada pelo empresário Paulo Fernandes, é a mais bem colocada na corrida à privatização de 49% da RTP, que o Governo tenciona levar a Conselho de Ministros muito em breve. A mola financeira para este negócio seria fornecida à Cofina através da Newshold.

Em Portugal, a Newshold é dona do semanário Sol, gere a publicidade do diário i e detém uma participação de menos de 2% na Impresa, de Francisco Pinto Balsemão. Mas não se conhecem os verdadeiros proprietários da Newshold, já que é participada a 95% pela offshore Pineview Overseas, registada no Panamá.

O grupo Score Media publica em Angola o semanário económico Expansão – parceiro do português Diário Económico -, a revista mensal de gestão Estratégia e a revista Luxos. Os seus responsáveis nunca esconderam que tencionam alargar o âmbito à TV. A Score tem ainda participações nas áreas do imobiliário, hotelaria e finança, mas o embrião do grupo foi a revista Expansão.

O PÚBLICO contactou a Score Media, mas não foi possível obter qualquer comentário dos seus responsáveis. Também pediu acesso à agenda da visita de Alberto da Ponte a Angola e questionou a RTP sobre este encontro com Domingos Vunge, mas a assessoria de imprensa apenas repetiu o que já dissera na passada semana. Que a visita “se enquadra nos acordos de cooperação existentes entre a RTP e a TPA [Televisão Pública de Angola]”, e sobre “outras reuniões que possam ter ocorrido”, elas realizaram-se “no âmbito das funções institucionais”, como a apresentação de cumprimentos ao novo ministro da Comunicação Social e ao embaixador de Portugal em Angola.

O Diário Económico citava anteontem fonte da Newshold que não confirmava o interesse, mas dizia que “a compra da RTP corresponderia a um upgrade do grupo” e que a TV dava “consistência ao projecto”.

A teia de ligações e negócios de Domingos Vunge abrange diversas empresas. Até ao início do Verão deste ano, o administrador do grupo Ongoing (de Nuno Vasconcellos), Rafael Mora, pertencia também à administração da Score Media. Em Portugal, a Ongoing detém o Diário Económico e o canal de televisão ETV.

Para além do acordo com Joaquim Oliveira, assinado no início deste ano, mas que ainda não foi concretizado por haver dúvidas, por parte dos compradores, sobre o panorama do sector em Portugal, Domingos Vunge foi um dos empresários que deram a cara no negócio de compra do semanário Sol em 2009, tendo então fundado, com Vítor Fernandes, a Newshold SGPS, da qual ambos foram administradores durante dois anos.

A Newshold era então presidida pela advogada portuguesa Ana Bruno, que saiu este ano por causa do seu envolvimento no processo de corrupção Monte Branco. O lugar de Ana Bruno foi ocupado pelo empresário angolano Sílvio Madaleno, irmão de Álvaro Sobrinho, chairman do Banco Espírito Santo Angola (BESA). A entrada de apenas uma destas empresas – Score Media, Newshold ou Cofina – na RTP implica também a ligação de todas as outras.

ANGONOTICIAS
COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui