Uma antiga espia da Coreia do Norte, que perpetrou um atentado bombista contra um avião de passageiros sul-coreano, disse, esta quarta-feira, que Kim Jong-un está a lutar para controlar os militares do próprio país.

Kim Hyun-hee, que disse ter recebido ordens de Kim Jong-il, pai de Jong-un falecido em 2011, para atacar o avião em 1987, matando 115 pessoas, afirmou acreditar que o líder norte-coreano ainda está a tentar consolidar o poder.

“Kim Jong-un é muito jovem e inexperiente”, declarou à televisão australiana ABC, numa entrevista exclusiva a partir de Seul, onde vive num local secreto e sob fortes medidas de segurança.

“Ele está a lutar pelo controlo total dos militares e pela sua lealdade. É por isso que faz tantas visitas a bases militares, para consolidar apoios”, acrescentou.

Há várias semanas que Pyongyang insiste numa retórica de guerra e na terça-feira reiterou a ameaça de que a península coreana se dirigia para uma guerra “termonuclear”, aconselhando os estrangeiros a deixarem a Coreia do Sul.

À ABC, Kim Hyun-hee afirmou existir método nas ameaças norte-coreanas. “A Coreia do Norte está a usar o seu programa nuclear para manter as pessoas na ordem e levar a Coreia do Sul e os Estados Unidos a fazerem mais concessões”.

JN
COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.