Foto: EPA / Presidência ucraniana

Presidente ucraniano acusou os russos de mobilizar pessoas na região do Donbass, em áreas que já se encontram sob controlo de Moscovo, para as enviar para a batalha na linha da frente.

A ofensiva militar ordenada nos últimos dias ao Donbass está já a alcançar “sucessos táticos”, nomeadamente no controlo da região de Lugansk. As últimas atualizações surgem a partir do Ministério da Defesa do Reino Unido, no seu relatório de inteligência. Este esforço faz parte de uma estratégia de readaptação das forças russas, depois de nas primeiras semanas da operação militar especial ter falhado a conquista de Kiev, cita o Público.

De acordo com o mesmo documento, a Rússia deverá completar a tomada de Lugansk “nas próximas duas semanas“. “A Rússia alcançou estes sucessos tácticos recentes com um custo significativo de recursos e ao controlar as tropas numa única parte da dos objetivos gerais”, diz o organismo, acrescentando que as tropas invasoras “não foram capazes de gerar manobras ou movimentos noutras frentes”. À luz do plano inicial, “nenhum dos objetivos estratégicos foi alcançado”.

Os avanços são confirmados por Volodymyr Zelenskyy, que confirma as dificuldades das forças ucranianas na região do Donbass face aos ataques “brutais” russos. O presidente ucraniano acusou ainda as forças russas de mobilizarem pessoas em áreas que controlam, enviando-as para a linha da frente antes das suas tropas.

“Quanto mais a guerra dura, mais coisas vis, vergonhosas e cínicas a Rússia está a inscrever na sua história”, destacou o chefe de Estado ucraniano no seu discurso noturno diário dirigido à nação. Segundo Zelensky, as forças russas estão a mobilizar pessoas na região do Donbass, em áreas que já se encontram sob controlo de Moscovo, para as enviar para a batalha na linha da frente, com as tropas russas a seguirem atrás.

O epicentro dos combates entre russos e ucranianos está concentrado em Severodonetsk, a maior cidade ainda na posse de Kiev na região de Lugansk, onde Moscovo tem apertado a sua ofensiva, embora se registe “algum progresso”, segundo Zelensky. “É a fase mais difícil ali. Como nas cidades e comunidades próximas de Lysychansk, Bakhmut e outras”, destacou. “Há muitas cidades onde o ataque russo é brutal”, realçou ainda o Presidente ucraniano.

O governador de Lugansk já tinha divulgado na quinta-feira que os intensos combates em Severodonetsk forçaram a interrupção da retirada da população. Cerca de 15.000 pessoas permanecem na cidade de Severodonetsk e arredores, segundo o governador, que pediu às pessoas que não saiam dos seus abrigos. A prioridade da ofensiva russa é Severodonetsk, que foi “ocupada em 80%, incluindo os bairros orientais da cidade”, confirmou Sergui Gaidai, embora tenha dito que as tropas ucranianas estavam a contra-atacar.

Na mesma cidade, cerca de 800 pessoas, incluindo crianças, estão abrigadas numa fábrica de produtos químicos que se encontra sob ataque russo, divulgou o mesmo governador.

   ZAP //

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui