O hotel encerrado a 9 de Junho pela Direção Geral de Saúde (DGS) devido a um caso “de doença dos legionários associado a permanência no hotel”, já recebeu autorização para reabrir.

A 9 de junho o Aqua Flaviae, foi encerrado pela DGS devido a um caso de leggionella, associado a estadia do doente no hotel. Na altura foram feitas análises à água do hotel que “identificaram Legionella pneumophila”.

A administração do Aqua Flaviae, reagiu em comunicado afirmando que “foi alegadamente verificada uma suspeita da bactéria” que levou a que a DGS determinasse “o encerramento temporário, seguindo assim a legislação vigente”.

O hotel encerrou e levou a cabo uma série de ações que visaram a desinfeção e consequente recolha de amostras, que foram sendo analisadas por laboratórios de referência nacional, de entre os quais se destaca o  Instituto Ricardo Jorge e o Instituto Técnico de Lisboa.

A Unidade hoteleira informou ainda que outras medidas foram tomadas referindo a “instalação de mecanismos e estabelecimento de plano de ação preventiva e de controlo, não só bacteriológico como também microbiológico”.

Segundo se sabe, as contra-análises efetuadas ao hotel deram negativo para a presença da bactéria, tendo este recebido autorização para reabrir.

Entretanto o hotel Aqua Flaviae mencionou que irá, dentro dos próximos meses, iniciar um projeto de reabilitação geral, investindo no espaço cerca de cinco milhões de euros.

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.