Foto: ZAP // EdoM / Wikimedia  //

Peça colorida retrata três homens a usar togas e tem uma inscrição em grego. A obra foi encontrada na cidade portuária de Cesareia, durante a escavação de uma construção do período bizantino cerca de 300 anos mais nova.

 Arqueólogos israelitas anunciaram nesta quinta-feira a descoberta de um mosaico romano de 1.800 anos na cidade portuária de Cesareia, no litoral mediterrâneo de Israel. A obra foi descoberta durante a escavação de uma construção do período bizantino cerca de 300 anos mais nova.

“A surpresa foi que encontramos dois lindos monumentos dos dias gloriosos de Cesareia”, afirmou Peter Gendelman, codiretor da escavação, em referência ao mosaico e à construção bizantina. Os trabalhos foram coordenados pela Autoridade de Antiguidades de Israel.

Com 3,5 metros de largura e 8 metros de altura, o mosaico colorido, que fazia parte do piso do edifício, retrata três homens a usar togas, dois deles de perfil e o terceiro de frente. A obra possui ainda uma inscrição em grego, que está danificada.

 Se a construção em que foi descoberto foi um dia uma habitação, os arqueólogos supõem que o desenho represente os moradores do local. Mas se foi um espaço público, os homens poderiam ser os doadores do mosaico ou membros do governo municipal, afirmam os especialistas.

“Nunca tinhamos encontrado um mosaico desta qualidade em Israel. Obras semelhantes foram descobertas apenas no Chipre e no norte da Síria”, explicou Uzi Ad, que também é codiretor da escavação.

Batizada em homenagem ao imperador Augusto César, Cesareia foi fundada há cerca de 2.030 anos pelo rei Herodes, que governou a antiga Judeia entre os anos 37 e 4 antes de Cristo. A cidade foi uma importante localidade durante o período romano e a época das Cruzadas.

ZAP  // DW

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.