A Câmara Municipal do Funchal vai gastar, anualmente, meio milhão de euros no programa de comparticipação de medicamentos aos reformados e idosos do concelho, prevendo abranger cerca de 11 mil pessoas, informou hoje o presidente da autarquia.

Segundo o presidente da autarquia, Paulo Cafôfo, eleito pela coligação ‘Mudança’, que derrotou o PSD nas últimas eleições autárquicas, é “meio milhão de euros, atribuído através de um cheque de saúde que será dado às pessoas para medicamentos com receita médica, na parte não comparticipada pelo Estado”.

Paulo Cafôfo sublinhou que este programa é destinado a pessoas “com mais de 65 anos, que vivam em dificuldades [pensão mínima do regime geral da Segurança Social], sozinhos, martirizados por doenças e que deixam grande parte da reforma nas farmácias”.

“Cerca de 11 mil pessoas podem ser abrangidas, mas temos ainda dificuldades em saber o número exato”, disse o autarca, adiantando que, por essa razão, “o programa será monitorizado desde a primeira hora e, se for necessário, poderá ser revisto para apoiar mais pessoas”, rematando “Este é mais um compromisso cumprido”.

No âmbito deste apoio, os reformados e idosos podem auferir mensalmente de uma quantia entre os dez e os 20 euros, que serão carregados mensalmente num cartão magnético, pessoal e intransmissível, valor que poderá ser utilizado em qualquer farmácia da região, informou Paulo Cafôfo.

Os interessados devem apresentar a sua candidatura junto da divisão de atendimento da Câmara do Funchal e das diferentes juntas de freguesia do concelho.

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.