O cineasta inglês Graham Hughes, que foi detido na passagem por Cabo Verde, em Junho de 2009, quando tentava entrar no nosso país num barco de pescadores senegaleses, terminou esta semana a sua viagem por 201 países do mundo. Aliás, esta é uma das lembranças mais marcantes que o aventureiro tem de sua jornada.

Graham Hughes gastou 1426 dias para concluir o seu projeto. A viagem começou a 1 de Janeiro de 2009, na Argentina, e terminou na passada segunda-feira, 3, no Sudão do Sul. A missão de viajar por 201 países foi concluída sem transportes aéreos e com um orçamento semanal de apenas 76 euros.

“Quis mostrar às pessoas que não é preciso ser bilionário para fazer este tipo de coisas (…) e que o mundo não é um grande lugar assustador, que na verdade está cheio de pessoas que nos querem ajudar, mesmo que lhes sejamos estranhos”, declarou o inglês de 33 anos.

Em Cabo Verde, Graham Hughes foi detido, a 3 de Junho de 2009, por suspeita de entrar no país ilegalmente acompanhado de 11 supostos pescadores originários do Senegal. Pouco depois, voltou à cárcere no Congo por suspeita de espionagem. E as desventuras não terminam por aí, o cineasta foi perseguido por fundamentalistas islâmicos nas Filipinas e escapou graças a um transexual chamado Jenn.

O resultado da viagem poderá ser acompanhado numa série de oito episódios transmitida pelo canal National Geographic Adventure. Graham Hughes percorreu 250 mil quilómetros em boleias, embarcações precárias, autocarro, navios de mercadorias ou a pé.

“O meu maior sentimento hoje é apenas a enorme gratidão para cada pessoa que ao longo do mundo me ajudou a chegar aqui, dando-me boleia, deixando-me ficar no seu sofá, ou indicando-me a direcção certa”, agradece o aventureiro que deve ter muitas histórias para contar deste mundo fora.

O inglês conta que vai permanecer por mais alguns dias no continente africano antes de regressar a Liverpool no próximo dia 22, para reencontrar a família e amigos durante o Natal.

FONTE:A SEMANA
COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui