foto: Jarle Vindenes / Bergens Tidende //

Uma baleia começou a rondar a cidade de Bergen, na Noruega, no passado mês de janeiro. Foram feitas várias tentativas para guiá-la de volta às águas profundas mas sem sucesso. 

 A baleia aparentava estar exausta e com vários problemas de saúde, pelo que especialistas em vida marinha da região norueguesa optaram por sacrificá-la.

O animal, uma baleia-bicuda-de-cuvier com seis metros de comprimento, foi examinado depois da morte para se perceber o que é que se passava ao certo.

“O estômago estava cheio de plástico. Foram encontrados cerca de 30 sacos de plástico, assim como grandes e pequenos pedaços de plástico. Isto não é nada bom, aliás é incrivelmente triste”, diz o zoólogo e professor Terje Lislevand, da Universidade de Bergen.

O investigador acredita que todo o material encontrado no sistema digestivo da baleia esteja por detrás do comportamento estranho do animal. Tudo indica que estava a sentir muitas dores.

“Esta baleia não foi feliz. O plástico formou uma grande bola no estômago e encheu-o completamente. O plástico deve ter entupido o seu sistema digestivo”, afirmou ao jornal Bergens Tidende.

Outro fator estranho sobre a baleia é que esta foi o primeiro exemplar da sua espécie a ser encontrado no país.

“Este tipo de baleia está presente em todo o mundo, mas na Noruega é uma raridade. Já ouvi rumores de outros exemplares nas nossas águas, mas esta é provavelmente a primeira baleia-bicuda-de-cuvier neste país”, acrescenta.

O investigador explica que o animal provavelmente comeu estes plásticos por pensar que se tratavam de lulas. “O plástico não é apenas um problema para as baleias, mas também para animais como as aves e as tartarugas”, aponta.

Segundo o professor, os ossos da baleia e os plásticos encontrados vão ser expostos no Museu de História Natural do país, no verão de 2019, uma forma de alertar para este tipo de acidentes provocados pelo Homem.

ZAP // HypeScience

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui