Foto: ZAP  //  Thon Thamrongnawasawat / Facebook  //

Uma baleia morreu, na Tailândia, depois de ter engolido mais de 80 sacos de plástico nas águas poluídas do sul do país, anunciaram este domingo as autoridades marítimas locais.

Segundo a agência EFE, que cita a imprensa local, o animal foi localizado inerte no mar, incapaz de nadar, e apesar do socorro das autoridades marítimas tailandesas acabou por morrer devido a uma obstrução intestinal provocada pela ingestão de sacos de plástico.

Uma equipa de veterinários ainda tentou salvar a baleia, sem sucesso. Segundo o departamento de Recursos Costeiros e Marinhos da Tailândia, a autópsia revelou que o animal tinha alojados no estômago 80 sacos de plástico, com um peso total de 8 quilos.

Segundo adiantou Thon Thamrongnawasawat, biólogo da Universidade Kasetsart, de Bangcoc, os sacos impediram que ingerisse qualquer outro alimento nutritivo. A equipa de veterinários tentou durante quatro dias salvar o animal, sem sucesso.

Pelo menos 300 animais marinhos, entre baleias, tartarugas e golfinhos, morrem por ano nas águas tailandesas por engolirem resíduos plásticos, explicou Thamrongnawasawat.

A Tailândia é um dos países do mundo onde mais se usa sacos de plástico, situação que causa todos os anos a morte de centenas de criaturas marinhas que vivem perto das populares praias do sul do país.

Mas o fenómeno não atinge apenas países longínquos. Em fevereiro deste ano, numa praia de Múrcia, em Espanha, um cachalote com foi encontrado morto com 29 quilos de plástico no estômago.

A autópsia à baleia, realizada pelo Centro de Recuperação de Fauna Silvestre El Valle, mostrou que o animal morreu porque não conseguia expelir todo o plástico que engoliu. No seu interior, foram encontrados sacos de plástico, redes e cordas, entre outros.

Os cientistas identificaram que o bloqueio no sistema digestivo do cachalote causou uma infecção no abdómen, que acabou por provocar a morte do mamífero, considerada uma espécie em vias de extinção.

Um caso invulgar aconteceu em fevereiro do ano passado, na Noruega. Uma baleia, que manifestava um comportamento estranho, há algumas semanas que rondava a costa da cidade de Bergen. Foram feitas várias tentativas para a guiar de volta às águas profundas mas sem sucesso.

A baleia aparentava estar exausta, em sofrimento e com problemas de saúde, pelo que especialistas locais em vida marinha optaram por sacrificar o animal. Depois de o examinar o animal, os veterinários perceberam que tinha 30 sacos de plástico no estômago.

“Esta baleia não foi feliz. O plástico formou uma grande bola no estômago e encheu-o completamente. O plástico deve ter entupido o seu sistema digestivo”, afirmou na altura à imprensa local o zoólogo e professor Terje Lislevand, da Universidade de Bergen.

ZAP // Lusa

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.