O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, chegou ao início da noite desta sexta-feira à África do Sul, vindo do Senegal, para iniciar a sua primeira visita oficial de dois dias ao país e afasta a possibilidade de visitar Mandela.

A viagem do primeiro Presidente negro dos Estados Unidos coincide com o grave estado de saúde de Nelson Mandela, primeiro presidente negro da África do Sul, que passou hoje o seu sexto dia internado no hospital com problemas respiratórios.

Antes de aterrar em Pretória, o Presidente dos Estados anunciou que provavelmente não vai visitar Nelson Mandela ao hospital, por se tratar de um momento que é importante para a família.

“Eu não preciso de uma foto oficial. A última coisa que quero é ser de alguma forma inconveniente no momento em que a família está preocupada com a sua saúde”, disse aos jornalistas a bordo do Air Force One.

Barack Obama adiantou que vai entregar à família de Nelson Mandela uma mensagem de “profunda gratidão pela sua liderança”.

Nelson Mandela, de 94 anos, foi hospitalizado no passado 08 de junho em estado “grave, mas estável” para tratamento de uma infeção pulmonar

A ex-mulher de Nelson Mandela afirmou hoje que o estado de saúde do antigo Presidente sul-africano melhorou, frisando no entanto que o Nobel da Paz continua clinicamente “doente”.

O presidente dos Estados Unidos, que chegou a Pretória cerca das 20:00 horas locais (18:00 em Portugal), vai manter, durante o fim de semana, encontros com o seu homólogo sul-africano, Jacob Zuma, e com o arcebispo e Nobel da Paz (1984) Desmond Tutu. Este último encontro vai decorrer durante uma visita a um centro comunitário na Cidade do Cabo.

A par de outros eventos, o líder norte-americano prevê deslocar-se à antiga prisão de Robben Island, onde Mandela, Nobel da Paz em 1993, esteve preso durante 18 anos para “prestar tributo ao seu extraordinário sacrifício”.

LUSA
COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.