Um tribunal italiano condenou hoje o ex-primeiro-ministro Silvio Berlusconi a um ano de prisão pela publicação de escutas telefónicas do processo de aquisição do banco BNL pela seguradora Unipol num jornal propriedade do irmão, Paolo.

Berlusconi, que também tem marcados para este mês os veredictos dos processos em que é acusado de fraude fiscal (Mediaset) e de prostituição de menor e abuso de poder (Rubygate), pode recorrer da decisão hoje anunciada.

Berlusconi foi julgado pela publicação ilegal, em finais de 2005, no Il Giornale, da transcrição de uma conversa telefónica entre o então líder da esquerda, Piero Fassino, e o presidente da Unipol, Giovani Consorte, quando a instituição financeira lançou uma OPA ao banco BNL.

Na conversa, Fassino dizia a Consorte: “Agora temos um banco”.

FOTO:DANIEL DAL ZENNARO/ANSA
COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui