O mais famoso relógio do mundo,o Big Ben, suspenso na torre que tem vista para o Parlamento de Westminster foi recentemente apanhado em flagrante delito de inexactidão, dando a hora com seis segundos de avanço.

Durante 15 dias, o Big Ben deu a hora errada, interrompendo as emissões radiofónicas da BBC e BBC World Service, que utilizam o som do seu badalo em directo. “Não sabemos como é que isto aconteceu”, disse na passada terça-feira à BBConline Ian Westworth, um dos três relojoeiros de Westminster. “Ele comporta-se como um velho relógio de 156 anos (…) e é um pouco caprichoso”, tentou explicar. “Imaginem o que é conduzir o vosso carro 24 horas por dia, 365 dias por ano, ao longo dos últimos 156 anos.”

A velocidade do relógio é controlada removendo ou adicionando peso ao pêndulo, ou seja: retirando ou repondo as suas peças. “É necessário fazer-se uma mudança gradual, adicionando-se as antigas peças para acelerar o relógio, ou retirar-lhe peso para o atrasar”, explica Ian Westworth.

O processo é bastante delicado e as primeiras tentativas de ajuste provocaram um atraso do relógio. “Tivemos de lá subir quase todos os dias para o regular”, diz Ian Westworth sobre o procedimento que, normalmente, não é necessário mais do que três vezes por semana.

O nome do Big Ben é frequentemente utilizado para qualificar a torre onde está o enorme sino de 13,7 toneladas, que soa todas as horas e emite um dlim-dlão diferente a todos os quartos de hora.

Para explicar o seu nome há duas hipóteses: a primeira faz referência a Benjamin Hall, o engenheiro cujo nome está inscrito no sino. A segunda afirma que o relógio foi baptizado com o nome Big Ben em homenagem a Ben Caunt, um pugilista inglês peso-pesado dos anos 1850.

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.