Cerca de mil e quinhentos bombeiros reuniram-se esta terça-feira junto à Praça do Comércio com o intuito de protestar e apelar ao bom senso dos nossos governantes, uma vez que há cada vez mais falta de efetivos nas corporações, quando, por outro lado, os fogos e perigos inerentes são cada vez mais.

Partindo do Ministério da Administração Interna fardados para marcar a diferença da causa, seguiram até à Assembleia da República, sob a proteção e organização do Sindicato Nacional de Bombeiros Nacionais.

A questão chave prende-se com o facto de a saída dos bombeiros profissionais que se aposentam não ser colmatada com a entrada de novos elementos, o que provoca um desfalque significativo, a ponto de, num serviço onde seriam necessários cinco elementos, apenas podem ir dois, alega Fernando Couto, sindicalista e defensor acérrimo da causa.

Outras exigências são a criação de um horário de trabalho, – excedido sistematicamente e não renumerado (horas extra) – e a possibilidade de progressão na carreira, motivos esses que causarão também uma greve no próxima dia 27 de Novembro.

Tomás Rosa

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui