- Pub -

Realizado de 2 em 2 anos, Idanha-a-Nova recebe o festival por altura em que lua cheia de Agosto se torna igualmente uma visitante.

Iniciado em 1997 na Herdade do Zambujal, este ano o festival tem já confirmada a presença de visitantes de mais de 152 países. Ao longo dos tempos este evento tem recebido uma diversidade de prémios internacionais, que reconhecem e especialmente a sua vertente ambiental.

Conhecido pelo destaque que dá à música eletrónica, o Boom conta este ano com nomes nacionais como o Sensible Soccers e os Black Bombaim e outros artistas internacionais como Man With No Name, Juno Reactor e Green Nuns of the Revolution. Mas o festival vai além da música, fazendo parte do programa variadas conferências e workshops, exposições de pintura, escultura, land art, videoarte, multimédia.

Um aspeto interessante deste certame é a Healing Area, onde se pode usufruir de um amplo plano de práticas holísticas, que promove o desenvolvimento espiritual e o bem-estar. Do programa de atividades e terapias consta o yoga, o tai-chi, a Ayurveda, o kung-fu, entre outras. Uma novidade desta edição do projeto do Boom Festival, é a progressão da galeria de arte visionária, uma exposição de artes plásticas organizada por uma estrutura museológica e inspirada numa óptica visionária e psicadélica, onde estão representados artistas de todo o mundo.

De referir o camping pensado para as pessoas com necessidades especiais, tal como não podia deixar de existir num festival que pretende promover uma visão alternativa da vida, num ambiente de cultura global.

- Pub -

Deixe o seu comentário