Os brasileiros vão às urnas hoje para escolher um novo presidente, na sétima eleição direta para o cargo desde o fim da ditadura militar no país (1964-1985), com duas mulheres à frente na preferência do eleitorado.

Os principais candidatos ao cargo são Dilma Rousseff (do Partido dos Trabalhadores/PT), Marina Silva (Partido Socialista Brasileiro/PSB) e Aécio Neves (Partido da Social Democracia Brasileira/PSDB).

Marina Silva era candidata à vice-presidência no PSB, mas o candidato presidencial Eduardo Campos morreu num acidente de avião a 13 de agosto – no qual perderam a vida sete pessoas, em Santos, no litoral de São Paulo – o que levou a ex-senadora a concorrer à Presidência do país.

Já Dilma Rousseff quer ser reeleita, mas está a enfrentar a contestação de uma parte da população brasileira, sobretudo devido aos casos de corrupção no governo e os péssimos resultados económicos do país nos últimos anos, além dos graves problemas na saúde, educação e segurança, que resultaram em grandes manifestações em 2013 e este ano.

Aécio Neves é o preferido da ala mais conservadora do país, sobretudo do setor industrial, e conta com o apoio do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, também do PSDB, e ainda se apoia no nome/legado do avô, o já falecido ex-presidente Tancredo Neves.

No sufrágio, também serão escolhidos os governadores, deputados estaduais e distritais (no caso de Brasília), senadores e deputados federais, havendo mais de 22 mil candidatos.

Se houver a necessidade de uma segunda volta – no caso nenhum candidato obter mais de 50% dos votos válidos -, esta irá decorrer a 26 de outubro (para os cargos de presidente, vice-presidente e governadores).

De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o Brasil possui 32 partidos registados no órgão e um total 142.822.046 eleitores, dos quais 354.184 votantes no exterior.

No Brasil, o voto é obrigatório para pessoas entre 18 e 70 anos, e facultativo tanto para os maiores de 70 como para os jovens de 16 e 17 anos.

Os maiores colégios eleitorais do país são representados em São Paulo, com mais de 31 milhões de eleitores, Minas Gerais, mais de 15 milhões, Rio de Janeiro, mais de 12 milhões, e Baía, mais de 10 milhões.

Os brasileiros que vivem no estrangeiro só votam para o cargo de Presidente.

Em Portugal, residem 92.120 brasileiros, de acordo com o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).

Há 17.286 eleitores brasileiros registados em Lisboa, 12.374 eleitores no Porto e 1.250 em Faro, de acordo com dados fornecidos pela chefe da 1ª Zona Eleitoral do Exterior do Brasil, Juliana Bandeira.

Agência Lusa

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui