“Cabo Verde arquipélago de esperança” é o título de uma reportagem inserida na edição de Abril da Revista Prémio, editada em Portugal. O texto destaca a distinção recente do país com o prémio “Country of de Year” pelo Congresso Mundial da Semana Global do Empreendedorismo. Traz ainda uma apreciação que os cabo-verdianos têm sobre a prestação do Presidente da República e do Primeiro-ministro.

A forma como Cabo Verde tem sabido contornar as dificuldades impostas pelo abrandamento da economia mundial, a frescura e a agilidade das suas estratégias foram determinantes para a atribuição do prémio “Country of de Year”, diz esta publicação lusa.

E os resultados que valeram esta distinção estão patentes num estudo realizado pelo Instituto Superior de Gestão de Lisboa, onde se a revista foi tentar entender as estratégias e as figuras que contribuíram para que Cabo Verde saísse do anonimato para o estrelato internacional, como uma das pequenas economias emergentes mais interessantes do ponto de vista do empreendedorismo e do investimento.

Foram inquiridos indivíduos em todos os municípios sobre questões políticas e sociais. Estes revelaram que o desemprego é a sua maior preocupação, com 75 por cento dos inquiridos a assumi-lo como um dos três principais problemas da sua vida, numa lista que inclui também o sistema financeiro e a segurança. Queixam-se também de falta de apoio à saúde e à educação e falhas de electricidade.

Quanto ao grau de confiança nas instituições ou figuras políticas, é no Presidente da República que os cabo-verdianos mais confiam. Por outro lado, é nos deputados do partido no poder que depositam menos confiança. Os professores, padres e médicos são as classes profissionais mais respeitadas entre a população.

As obras públicas continuam a ser um ponto positivo na governação de José Maria das Neves, a par com os investimentos na saúde. Enquanto os fracos são sobretudo às políticas de habitação e a incapacidade para resolver o problema do desemprego, nomeadamente nas gerações mais jovens. Promessas não cumpridas, desemprego e a suspensão do pagamento do 13º mês são outras críticas dirigidas ao Governo.

O artigo compara ainda o mandato do anterior PR com o actual, destacando como o melhor da acção presidencial de Jorge Carlos Fonseca é a comunicação politica, nomeadamente a assinatura de vários protocolos com outros países. Destacam ainda a sua preocupação com a qualidade de vida das populações, o desenvolvimento do país e a fiscalização do trabalho do Governo.

A SEMANA(Cabo Verde)

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.