Carlos Neves vai deixar de combater por sentir falta de apoio oficial.

O campeão nacional de sumo, Carlos Neves, anunciou que vai abandonar a prática da modalidade, alegando falta de apoio oficial para continuar a representar Portugal internacionalmente.

Na véspera de partir para o Mundial de sumo, que se disputa a partir de 29 de agosto em Osaka, no Japão, pátria desta arte marcial, o atleta natural da Marinha Grande divulgou um comunicado onde explica as razões do adeus à competição.

“Ao longo destes 11 anos fiz algo que me dá prazer (…) e humildemente representei o povo português”, diz Carlos Neves, lamentando que os apoios oficiais tivessem sido “difíceis, nulos e ignorados”, dando como exemplo a Presidência da República: “Às diversas comunicações de resultados que fiz, nem sequer se dignaram responder”.

Primeiro português a vencer um combate de sumo num evento internacional, Carlos Neves participou em campeonatos mundiais e europeus. O melhor lugar que obteve foi em 2012, quando terminou em quarto no torneio continental.

“Os apoios no meu país foram a minha família, amigos e pessoas dos mais diversos extratos que me reconheciam na rua”, sublinhou o lutador. A esses, Carlos Neves pede “desculpa por não lhes ter dado mais vitórias”.

“Peço também compreensão, uma vez que existem diversos fatores que não posso ignorar e um deles é a despesa que implica toda uma participação num evento deste género [o mundial]”, sublinha.

“Sigo a evolução típica de um desportista. Passo agora com mais afinco a desempenhar as funções de treinador e vice-presidente da Federação Portuguesa de Sumo, para que os futuros atletas estejam mais preparados e não encontrem os mesmos problemas das diversas instituições, que dizem ser os nossos organismos oficiais e representantes de Portugal”, afirmou.

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.