A Equipa Yamaha Pinhelworks iniciou este fim-de-semana a sua participação no Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno disputando o Raid TT a Góis, a primeira das sete etapas desta temporada de 2015. Uma entrada empolgante com dois dos seus pilotos no pódio e três no Top 10 absoluto.

Na corrida, que teve Góis como centro nevrálgico, a formação apoiada pela Yamaha viu-se privada do concurso de Sebastian Buhler, o campeão TT1 que esteve ausente por doença mas isso não a impediu de conseguir um magnífico resultado de conjunto.Gois 1

António Maio, que em 2014 teve um início de temporada marcado por uma queda, entrou desta vez da melhor forma possível. Muito forte e consistente travou animado duelo com Luís Oliveira e apesar de ter partido para o derradeiro troço cronometrado em desvantagem na classificação conseguiu impor-se no final terminando com uma diferença de 1m19s para o segundo classificado.

Para António Maio “esta foi uma prova muito interessante não só pela enorme competitividade entre os pilotos mas também porque o percurso era muito interessante. Tenho treinado muito sinto-me bem preparado e isso permitiu atacar forte na parte final para chegar à vitória. Contei também para isso com uma excelente moto que tem vindo a ser evoluída e está cada vez mais competitiva e com uma equipa magnífica a quem dedico esta vitória”.

Também Luís Teixeira entrou de forma decidida na luta pela renovação do título TT3. “Este é um ano de continuidade em relação ao ano anterior em que abracei um novo projeto nesta equipa tem sido inexcedível no apoio e na preparação da minha Yamaha. Vencer é bom para mim e para a equipa e desejo sempre dar-lhes essa alegria. Gostei da prova, do traçado e felizmente tudo correu pelo melhor”.Gois 2

Para Frederico Fino, chefe de equipa e também piloto da formação Yamaha Pinhelworks “a prestação da equipa foi excelente e é a recompensa para uma semana muito complicada, com muito trabalho e que só com um esforço enorme de todos foi possível termos estado aqui a este nível. Tanto o Maio como o Teixeira estão de parabéns. Infelizmente não pudemos contar com o Buhler que está bastante debilitado e a sua presença seria contraproducente. É preferível fazer uma recuperação total e estar em força na próxima prova. Quanto a mim a prova correu-me muito bem. Gostei deste figurino por troços e este traçado sempre foi dos meus preferidos. Terminar em 9º lugar tendo em conta os pilotos que participaram na prova é um bom resultado”.

Para David Ferreira “o importante é estar aqui e ter terminado a prova. Lesionei-me no início da temporada anterior. Foi uma lesão complicada mas felizmente está ultrapassada e agora quero começar a ganhar ritmo. Estou muito feliz pelos excelentes resultados conquistados pelos meus companheiros de equipa”.

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.