A venda de consolas de jogos foi proibida na China mas vai ser suspensa. Não se sabe por quanto tempo, mas já é claro que para beneficiar da oportunidade é necessário produzir localmente.

A informação foi veiculada pelo governo, através de um site oficial. Não dá detalhes relativamente aos prazos previstos para a suspensão da proibição, mas foi já explicado que a possibilidade dada a empresas estrangeiras para venderem as suas consolas no mercado chinês está associada à possibilidade de as fabricar na zona livre de comércio de Shangai. Os dispositivos aí fabricados podem chegar às lojas chinesas depois de inspecionados pelo departamento cultural.

A venda de consolas estrangeiras de videojogos foi proibida na China em 2000, justificando que a utilização das plataformas podia gerar efeitos adversos para os jovens.

As restrições nunca impediram que o sector dos jogos ganhasse terreno e o mercado chinês é mesmo o terceiro maior do mundo nos jogos por subscrição. As receitas do sector cresceram cerca de 30% em 2012 e no ano passado continuaram a aumentar, em mais 14 mil milhões de dólares.

Os jogos de computador dominam o mercado, com cerca de dois terços das receitas geradas. O restante é gerado em ambientes móveis. Note-se ainda que no país dominam os jogos gratuitos. A estratégia de muitas marcas passa por oferecer o jogo e cobrar apenas por vidas extra ou níveis adicionais, aguçando primeiro o gosto dos utilizadores.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui