O ciclista espanhol Daniel Moreno (Katusha) venceu esta quarta-feira a clássica Flèche Wallone, na Bélgica, com o português Rui Costa (Movistar) a terminar na 32.ª posição.

No final do “muro” de Huy, uma subida de 1,3 quilómetros, a 9,3 por cento de inclinação média, 205 quilómetros após a partida em Binche, Moreno foi o mais rápido, concluindo o acidentado percurso em 4:52.33 horas.

O espanhol da Katusha cortou a meta três segundos antes de um grupo de quatro ciclistas, liderado por dois colombianos, Sergio Henao (Sky) e Carlos Alberto Betancur (AG2R), os dois primeiros sul-americanos a terminar no pódio desta prova.

Betancur foi o primeiro a atacar na rampa final, seguido pelo campeão do Mundo, o belga Philippe Gilbert (BMC), cuja equipa trabalhou durante todo o percurso para não deixar que nenhuma fuga vingasse.

A resposta de Moreno a Gilbert, que terminaria na 15.ª posição, acabou por ser decisiva, com o espanhol a mostrar-se mais forte nos metros finais, sucedendo ao seu compatriota e colega na Katusha Joaquim Rodriguez. “Purito” partiu condicionado, depois da queda na Amstel Gold Race, mas, mesmo assim, foi sexto, a oito segundos.

“Decidimos jogar a minha carta na equipa, juntamente com o ‘Purito’. Parti com força e aguentei. É a minha mais bela vitória. Esta é a corrida de que mais gosto. Consegui ganhar a minha corrida favorita”, disse Moreno, que somou a 18.ª vitória como profissional.

Rui Costa terminou na 32.ª posição, a 38 segundos de Moreno, e um lugar à frente do espanhol Alberto Contador (Saxo-Tinkoff), que gastou mais dois segundos do que o português.

NOTICIA LUSA
COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui