foto : António Costa fala com Pedro Sánchez na ONU

O primeiro-ministro saudou hoje as “bases de um entendimento sobre interligações energéticas” entre Portugal, Espanha e França, afirmando que o acordo irá contribuir para “pôr fim ao isolamento energético da Península Ibérica”.

Tive hoje uma reunião muito construtiva com o Presidente [francês] Emmanuel Macron e com o primeiro-ministro [espanhol] Pedro Sánchez, em que alcançámos as bases de um entendimento sobre interligações energéticas entre os nossos três países”, lê-se numa publicação divulgada na página de António Costa na rede social Twitter.

Segundo o primeiro-ministro, os líderes dos três países voltarão a reunir-se “no início de dezembro com o objetivo de concretizar este entendimento, que contribuirá para pôr fim ao isolamento energético da Península Ibérica, para a transição energética e para a segurança de abastecimento da União Europeia (UE) no seu conjunto”.

Os governos de Portugal, França e Espanha alcançaram hoje um acordo para acelerar as interconexões ibéricas, abandonando o projeto existente, destinado apenas ao gás, por um outro que prevê um gasoduto marítimo para transportar também hidrogénio ‘verde’.

“Chegámos a acordo — os três governos — de subsistir o projeto do MindCat por um novo projeto, que se irá chamar um corredor de energia ‘verde’, que irá unir a Península Ibérica a França e, portanto, ao mercado energético europeu, através da alternativa Barcelona e Marselha, criando um ‘pipeline’ [gasoduto] para o hidrogénio ‘verde’ e também durante a transição para o gás, entre Barcelona e Marselha”, anunciou o chefe de Governo espanhol, Pedro Sánchez, na chegada ao Conselho Europeu, em Bruxelas, e após uma reunião entre os três líderes esta manhã.

  // Lusa

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui