Casamento, originário de um ritual para ancestrais, foi considerado um ato repugnante pelos moradores de Vilarejo.

O menino de nove anos Saneie Masilela, tornou-se o mais jovem noivo a casar-se pela segunda vez, com uma mulher de 62 anos, segundo informações do jornal britânico Daily Mirror. Vestido com um smoking prateado, Saneie segurou a mão de Helen Shabangu, mãe de cinco filhos – entre 28 e 38 anos -,  com a qual ele tinha assumido compromisso no ano passado, e repetiu os votos feitos um ano antes, perante cem convidados.

O menino disse que realizou a cerimónia para torná-lo oficial. Moradores do Vilarejo de Ximhungwe, na África do Sul, classificam o ato como repugnante. A cerimónia ocorreu na frente do marido de Helen, Alfred Shabangu, 66 anos, que também esteve na primeira cerimónia. Ele e os filhos afirmaram estarem felizes porque não tinham problemas em ver Helen casada com uma criança e não se importavam com o que os outros diziam.

Ambas as famílias disseram que a cerimónia tratou-se de um ritual após Saneie ter sido orientado por ancestrais a casar-se e os seus pais terem pago 500 libras para a noiva e 100 libras para a cerimónia no ano passado. O garoto, porém, quis seguir a tradição sul-africana e insistiu em ter o segundo evento para tornar o casamento oficial.

O jovem noivo afirmou que deseja ter uma noiva da sua mesma idade quando for mais velho. “Eu disse à minha mãe que queria casar, porque realmente quero. Estou feliz por ter casado com Helen, mas vou para escola.”

A noiva disse também estar muito feliz por ter sido escolhida pelo jovem rapaz e por ele entender que o casamento tem como objectivo tornar os ancestrais felizes. “Saneie irá crescer normalmente e ter sua própria família um dia”, afirmou.

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.