Uma campanha dos alunos da Escola Portuguesa de Long Branch, New Jersey, levou a que o Museu Madame Tussauds de Nova Iorque decidisse ter uma estátua de cera de Cristiano Ronaldo, confirmou a instituição à agência Lusa.

“Com base no apoio e nos pedidos dos fãs, incluindo o da Escola Lusitânia em Long Branch, e no aproximar do Campeonato do Mundo no próximo verão, o Madame Tussauds planeia trazer uma figura de cera de Cristiano Ronaldo para Nova Iorque”, indicou o museu à agência Lusa, sem indicar datas.

A campanha dos alunos luso-americanos começou em janeiro, depois de a professora Raquel Rosa ter visitado o museu e ter percebido que não havia estátuas de portugueses, nem do jogador que considera “um dos maiores embaixadores de Portugal em todo o mundo.”

Quando perguntou aos responsáveis do museu qual o motivo, responderam-lhe que “a política é criar estátuas das figuras mais pedidas pelo público” e encorajaram-na a começar um movimento.

Raquel Rosa conhecia a admiração que os alunos tinham pelo jogador do Real Madrid e da seleção nacional e lançou-lhes o desafio.

“Quando lhes falei na ideia disseram logo que sim”, lembra a professora à agência Lusa, explicando que os seus alunos nasceram todos nos Estados Unidos, filhos de emigrantes portugueses, e têm entre sete e 14 anos.

Em menos de seis meses, os alunos contactaram o museu, escreveram dezenas de cartas a instituições e criaram uma página de Facebook com mais de 7.500 apoiantes.

“O Cristiano Ronaldo é um ídolo para eles, um símbolo de sucesso profissional. É uma referência muito importante que os liga às suas raízes e que os faz ter orgulho no país dos pais”, adiantou Raquel Rosa.

Para a professora, “colocar uma camisola e um símbolo de Portugal num dos locais mais visitados de uma das cidades mais famosas do mundo” aproximará ainda mais estes luso-descendentes das suas raízes.

O Museu Tussaud de Londres já tem uma estátua do jogador desde 2010.

LUSA

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui