A Associação de Aposentados, Pensionistas e Reformados (APRe!) recebeu esta sexta-feira com um “murro no estômago” a declaração de constitucionalidade da contribuição extraordinária de solidariedade sobre pensionistas, apesar do chumbo da suspensão do pagamento do subsídio de férias.

“Estamos desapontados, a nossa sensação é mesmo ‘murro no estômago'”, afirmou à agência Lusa a presidente da APRe!, Maria do Rosário Gama, numa reação à constitucionalidade da contribuição extraordinária sobre pensões a partir de 1.350 euros.

O Tribunal Constitucional (TC) considerou hoje constitucional a contribuição extraordinária de solidariedade sobre pensionistas, mas chumbou a suspensão do pagamento do subsídio de férias de reformados.

Maria do Rosário Gama lamentou que o TC tenha ignorado “a carreira contributiva de vários anos” dos pensionistas, que “trabalharam e descontaram” para terem a reforma que auferem e assumiram despesas, como pagamento de lares e medicamentos.

NOTICIA LUSA

 

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui