O procurador-geral da República do Brasil, Roberto Gurgel, decidiu hoje enviar as denúncias sobre o suposto envolvimento do ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva no esquema do “mensalão” para a Procuradoria da República de Minas Gerais.

As acusações foram feitas pelo ex-publicitário Marcos Valério, condenado a mais de 40 anos de prisão como o “operador” do esquema de corrupção ocorrido durante o primeiro mandato de Lula da Silva (2003-2006), cujo julgamento foi concluído no final do ano passado.

Após tomar conhecimento da sua pena, o ex-publicitário procurou a justiça para oferecer novas informações, em troco de redução de pena, no sistema conhecido como “delação premiada”.

De acordo com o procurador-geral, citado pela Agência Brasil, a decisão de enviar as denúncias à Justiça mineira foi tomada em função de já existir um “desmembramento” do processo do “mensalão”, sendo avaliado pelo tribunal em questão.

Ainda de acordo com o procurador, as denúncias envolvendo o ex-presidente Lula da Silva deverão ser juntadas ao procedimento em questão, não havendo necessidade de abertura de um novo inquérito.

O “mensalão”, como é chamado no Brasil, consistiu num esquema de corrupção que envolvia o pagamento ilegal mensal a parlamentares da base aliada do Governo, em troco de apoio político.

O esquema foi denunciado em 2005 e julgado ao longo do segundo semestre do ano passado pelo Supremo Tribunal Federal brasileiro (STF).

Entre os condenados estão nomes que integravam a alta cúpula do Partido dos Trabalhadores (PT), entre os quais o ex-ministro José Dirceu, ex-tesoureiro e ex-presidente do partido.

NOTICIA AGÊNCIA LUSA

 

COMPARTILHAR

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor introduza o seu nome aqui